Aquisição da linguagem: novas perspectivas a partir do programa minimalista

Ruth E. Vasconcellos

Resumo


O que se quer discutir neste artigo é como o Programa Minimalista chomskyano deve ser entendido como uma nova forma de concepção da Faculdade da Linguagem e, portanto, da GU. Nesse sentido, a conseqüência é que abre novas possibilidades para a área de aquisição da linguagem. Sua base está em que qualquer pressuposto tem que ser conceitualmente motivado (virtual conceptual necessity). Tudo que se propõe, ou se justifica em termos das condições externas dadas pelas interfaces, ou por condições de economia previstas para o sistema computacional. Assim, se as condições de economia do sistema computacional são relevantes para que a Faculdade da Linguagem opere otimizadamente, então devem ter um papel também na aquisição. Se os níveis de interface são essenciais para a Faculdade da Linguagem, então pressupõe-se que tenham um papel importante no processo de aquisição. Para ilustrar esses pontos traremos algumas evidências da assimetria que se verifica na produção inicial de crianças entre o sujeito e o objeto em diferentes línguas. Nossa hipótese é que a representação lingüística pela qual a criança se guia no processo de aquisição é a de unidade de comando.

Palavras-chave


Programa Minimalista, aquisição da linguagem, c-comando, assimetria sujeito/objeto

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Revista Delta-Documentação e Estudos em Linguística Teórica e Aplicada ISSN 1678-460X