Expectativas de mães soropositivas em processo de pesquisa de transmissão vertical do HIV, em Sorocaba/SP

Danilo de Assis Pereira, Denise Moraes Horiy, Evelise de Oliveira Proença, Acácio Sidinei Almeida Santos

Resumo


Introdução: A transmissão vertical da AIDS é aquela que ocorre de mãe para filho durante a gestação, parto ou amamentação e representa hoje a principal via de infecção pelo HIV de crianças menores de 13 anos no mundo. Objetivo: Com o objetivo de conhecer a história de vida e o itinerário terapêutico de gestantes soropositivas, realizamos um estudo com abordagem qualitativa, tendo a fenomenologia social como referencial teórico-metodológico. Métodos: A pesquisa se processou por meio da aplicação de um questionário do tipo Likert e entrevista semiestruturada. Resultados e Discussão: O estudo revelou os dilemas enfrentados e as ações adotadas por estas mulheres, mães soropositivas para o HIV, à espera do diagnóstico do concepto, ambos participantes do Programa Transmissão Vertical Zero da Clínica DST/AIDS do município de Sorocaba, estado de São Paulo. O preconceito e o estigma relacionados à AIDS é a principal fonte estressora e promotora do afastamento social desta população, que enfrenta o preconceito apoiando-se principalmente nos filhos e tendo a religiosidade/espiritualidade como segundo maior sustentáculo. Em geral as mulheres não veem o companheiro como suporte e revidam a situação de sofrimento, angústia, medo e decepção com a própria coragem e a esperança para superação das adversidades provocadas pela doença. Considerações finais: As implicações deste estudo sugerem fatores de risco e proteção promotores de resiliência nesta clientela, além de sugerir a criação de espaços que favoreçam a discussão do contexto médico, cultural, social e econômico nos quais estas mulheres são inseridas e que influenciam suas decisões cotidianas.


Palavras-chave


HIV; AIDS; soropositividade para HIV; transmissão vertical de doença infecciosa; fatores de risco; mães

Texto completo:

PDF

Referências


Veronesi R, Foccacia R. Veronesi tratado de infectologia. 3ª ed. São Paulo: 2006.

UNAIDS Brasil. A ONU e a resposta à Aids no Brasil [Internet]. 2008 [acesso em 20 dez. 2012]. Disponível em: http://www.onu-brasil.org.br/agencias_unaids.php.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância Epidemiológica. Programa Nacional de DST e AIDS. A epidemia de HIV-Aids entre crianças e adolescentes. Brasil, 1991-2001. Brasília: Ministério da Saúde; 2001.

Brasil. Recomendações para profilaxia da transmissão vertical do HIV e terapia anti-retroviral em gestantes. Brasília; 2006.

Almeida JM. Projeto Transmissão Vertical Zero: expectativas e ações de pais soropositivos para o HIV à espera do diagnóstico do filho [tese]. Universidade de São Paulo: Escola de Enfermagem; 2008.

Anjos RMP. Vigilância do HIV em gestantes e crianças expostas atendidas no Conjunto Hospitalar de Sorocaba. In: 5º Simpósio Internacional de AIDS Pediátrico. São Paulo; 2003.

Vicentino RL. Gravidez em tempos de AIDS: o desafio da maternidade. In: VI Congresso Brasileiro de Prevenção das DST e AIDS. Belo Horizonte: 2006.

Sampaio Neto LF. A transmissão vertical do HIV [Internet]. [acesso em 20 dez. 2012]. Disponível em: www.pucsp.br/cipa/artigos/A_TRANSMISSA_VERTICAL_DO_HIV.doc.

Anjos RMP. Transmissão vertical do HIV: aspectos epidemiológicos. In: Anais do 10º Encontro de Iniciação Científica da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2001. p. 28-9.

Carr RL, Gramling LF. Stigma: a health barrier for women with HIV/AIDS. J Assoc Nurses AIDS Care. 2004;15(5):30-9.

Neves LAS. Prevenção da transmissão vertical do HIV/AIDS: compreendendo as crenças e percepções das mães soropositivas [dissertação]. Ribeirão Preto: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, 2005.

Victora C, Knauth D, Hassen M. Pesquisa qualitativa em saúde. Porto Alegre: Tomo; 2000. 133 p.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



Apoio: ..............................................................................................................................................

  



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.