Cardiopatia congênita: difícil diagnóstico diferencial e condução do tratamento

David Gonçalves Nordon, Maria Laura Prigenzi

Resumo


Cardiopatias congênitas são malformações importantes que podem comprometer tanto a sobrevivência como a qualidade de vida do paciente. Apresentamos o caso de uma recém-nascida que, após um mês de vida sem comprometimento, iniciou descompensação cardiovascular e cianose. Seu diagnóstico diferencial foi bastante difícil, devido tanto às restrições de exames disponíveis quanto à sensibilidade e especificidade desses. Discutimos aqui tais diagnósticos diferenciais e a difícil condução do caso.

Palavras-chave


cardiopatias congênitas; insuficiência da valva tricúspide; comunicação interventricular

Texto completo:

PDF

Referências


Hoffman JIE, Christianson R. Congenital heart disease in a cohort of 19.502 births with long-term follow-up. Am J Cardiol. 1978; 42:641-7.

Magalhães JAA. Medicina fetal. Rev HCPA. 2000; 20(2):157-68.

Leite JCL, Stein NR, Troviscall LP, Giugliani R. Programa de monitoramento de defeitos congênitos: experiência do estudo colaborativo latino-americano de malformações congênitas no HCPA. Rev HCPA. 2001; 21(3):293-300.

Guitti JCS. Aspectos epidemiológicos das cardiopatias congênitas em Londrina, Paraná. Arq Bras Cardiol. 2000; 74: 395-9.

Hagemann LL, Zielinsky P. Rastreamento populacional de anormalidades cardíacas fetais por ecocardiografia pré-natal em gestações de baixo risco do município de Porto Alegre. Arq Bras Cardiol. 2004; 82(4):313-9.

Allan LD. Echocardiographic detection of congenital heart disease in the fetus: present and future. Br Heart J. 1995; 74:103-6.

Bruns RF, Moron AF, Murta CGV, Gonçalves LFA, Zamith MM. Papel da translucência nucal no rastreamento de cardiopatias congênitas. Arq Bras Cardiol. 2006; 87(3):307-14.

Leite DL, Miziara H, Veloso M. Malformações cardíacas congênitas em necropsias pediátricas: características, associações e prevalência. Arq Bras Cardiol. 2010; 94(3):294-9.

Miyague NI, Cardoso SM, Meyer F, Ultramari FT, Araújo FH, Rozkowisk I et al. Estudo epidemiológico de cardiopatias congênitas na infância e adolescência. Análise em 4.538 casos. Arq Bras Cardiol. 2003; 80(3):269-73.

Silva CMC, Gomes LFG. Reconhecimento clínico das cardiopatias congênitas. Rev Soc Cardiol Estado São Paulo. 2002; 12(5):717-23.

Kirklin JW, Kouchoukos NT. Kirklin/Barrat-Boyes cardiac surgery: morphology, diagnostic criteria, natural history, techniques, results and indications. Pennsylvania: Elsevier; 2003.

Jenkins KJ, Gauvreau K, Newburger JW, Spray TL, Moller JH, Iezzoni LI. Consensus-based method for risk adjustment for surgery for congenital heart disease. J Thorac Cardiovasc Surg. 2002; 123(1):110-8.

Nina RVAH, Gama MEA, Santos AM, Nina VJS, Figueiredo Neto JA, Mendes VGG et al. O escore de risco ajustado para cirurgia em cardiopatias congênitas (RACHS-1) pode ser aplicado em nosso meio? Rev Bras Cir Cardiovasc. 2007; 22(4):425-31.

Berdat P, Kipfer B, Fischer G, et al. [Conventional heart surgery with the fast-track method: experiences from a pilot study]. Schweiz Med Wochenschr. 1998; 128:1737-42.

Hickey PA, Castaneda AR. Transformation of the cardiovascular program. Leadership and organization. Nurs Clin North Am. 1995; 30: 163-9.

Krohn BG, Kay JH, Mendez MA, Zubiate P, Kay GL. Rapid sustained recovery after cardiac operations. J Thorac Cardiovasc Surg. 1990; 100: 194-7.

Fernandes AMS, Mansur AJ, Canêo LF, Lourenço DD, Piccioni MA, Franchi SM et al. Redução do período de internação e de despesas no atendimento de portadores de cardiopatias congênitas submetidos à intervenção cirúrgica cardíaca no protocolo da via rápida. Arq Bras Cardiol. 2004; 83(1):18-26.

Nesralla I, Sant'Anna JR, Daudt NS, Bertoletti J, Barra M. Cardiopatias congênitas. In: Nesralla I. Cardiologia crúrgica. Perspectivas para o ano 2000. São Paulo: BYK; 1994.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



Apoio: ..............................................................................................................................................

    

Fundação São Paulo - Hospital universitário

 



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.