PREVALÊNCIA DE SINTOMAS DE STRESS ENTRE GRADUANDOS DE UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA

Joelma do Nascimento Lameu, Thiene Lívio Salazar, Wanderson Fernandes de Souza

Resumo


O objetivo do presente estudo foi avaliar a prevalência de sintomas de stress entre os estudantes de graduação. Uma amostra de 635 estudantes da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro respondeu ao Inventário de Sintomas de Stress para Adultos de Lipp (ISSL) e a um questionário sócio-demográfico. A prevalência de stress encontrada foi de 50%, estando a maior parte desses alunos na fase de resistência e sendo predominantes os sintomas psicológicos do stress. Houve maior ocorrência de stress no sexo feminino, em alunos que moram em residências estudantis públicas ou privadas e que têm menos contato com a família (p<0,05). Assim como em outros estudos realizados com populações universitárias, foi encontrada predominância de stress no sexo feminino. Observou-se a importância da convivência com a família ao se identificar uma menor ocorrência de stress em alunos que residem e/ou visitam a família com maior frequência. A alta prevalência de alunos na fase de resistência, a predominância de sintomas psicológicos e o alto índice de alunos que acreditam necessitar de acompanhamento psicológico, indicam a necessidade de criação de programas preventivos, de diagnóstico e tratamento para essa parcela da população.

Palavras-chave


saúde mental; estudantes universitários

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.