Quem deve ocupar os bancos do ensino superior?

Cláudia Terra, Adelina Novaes

Resumo


Com o intuito de compreender as representações que professores do curso de serviço social de uma faculdade privada do centro de São Paulo apresentam sobre os estudantes de baixa renda, o estudo buscou informações que contribuíssem para a educação dessa população. Com a perspectiva psicossocial da teoria das representações sociais, a investigação contou com roteiro de entrevista e questionários para estudar um universo total de 14 professores e 600 estudantes. Sistematização e categorização, amparadas pelo programa computacional NVivo, respeitaram as orientações da análise de conteúdo. Identificaram-se elementos que fomentem a reflexão acerca das práticas educativas no contexto de cursos universitários, ao se obter informações que possam contribuir para a proposição de estratégias de formação docente para a educação superior. As temáticas identificadas pela pesquisa circulam, sobretudo, em dois eixos de representação não excludentes: o que concentra discursos que rechaçam o termo “baixa renda” como qualificador dos estudantes e o segundo que identifica os estudantes como usuários do serviço social; representações que guiam as práticas docentes e que podem ser compreendidas como alimentadoras de profecias autorrealizadoras

Palavras-chave


representação social, pobreza, ensino superior, interação professor-aluno, formação de professores

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.