Resiliência e educação musical erudita: estudo em projeto social com jovens de periferia

Juliana de Morais Peres, Aline Costa Silva Pereira, Thalita Trajano da Fonsêca Santos, Deyse Cristina Valença Guedes, Isabele Batista do Nascimento, Marlos Alves Bezerra, Fabio Soren Presgrave

Resumo


O presente trabalho teve por objetivo investigar se a participação em um projeto social de musicalização erudita facilita a construção de resiliência em jovens de periferia. Participaram jovens inseridos num projeto de musicalização, promovido por uma ONG da cidade de Natal, Brasil. Foram utilizadas, como procedimentos de obtenção dos dados, a observação participante, a técnica da Linha da Vida e entrevistas semi-estruturadas. Como resultados, verificou-se que, apesar de os jovens buscarem com a participação no projeto algo positivo depois de dificuldades vividas, a maioria deles não vê tal projeto como prioridade. A despeito das falas positivas com relação ao projeto e à música, evidenciou-se que a ligação dos jovens com o projeto é, na maioria das vezes, atribuída somente à aquisição de técnica musical. Os jovens relatam que, sobre sua dedicação à música erudita, existe entre seus familiares e amigos olhares de estranhamento e desencorajamento, mas também curiosidade e cobrança de maior dedicação. Alguns dos jovens apontam que a música erudita não é atrativa ou amparadora quando se tem uma vida difícil; outros, porém, encontraram nela apoio para enfrentar adversidades – um suporte ao desenvolvimento da resiliência

Palavras-chave


educação não-formal, ensino da música, jovens, projeto social, resiliência (psicologia)

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.