A SÍNTESE COMO REGISTRO REFLEXIVO NO TRABALHO DO PSICÓLOGO ESCOLAR COM GESTORES

Vera Lúcia Trevisan de Souza, Lilian Aparecida Cruz Dugnani, Ana Paula Petroni

Resumo


Este artigo tem por objetivo analisar criticamente a experiência do uso da síntese no trabalho com gestoreseducacionais e a reflexão e configuração de novos sentidos e significados da prática escolar decorrentes dasintervenções. Para este propósito, o instrumento abordado é a síntese, uma forma de registro que visa historicizaro processo de intervenção, realizado pelos psicólogos e pelos participantes de um grupo de reflexão, constituídopela equipe gestora escolar, a saber: um diretor, um vice-diretor e dois orientadores pedagógicos, que ocorreusemanalmente no decorrer de dois anos, em uma escola pública municipal de Ensino Fundamental I e II eEnsino de Jovens e Adultos de uma cidade no interior de São Paulo. Resultados revelam que as sínteses seconfiguraram como instrumentos que também contribuem para a ampliação da consciência dos gestores,pois os coloca na posição de reflexão sobre o que está escrito, buscando novas formas de agir a partir do queestá posto, configurando novos significados e sentidos às suas ações na escola. Assim, podemos dizer que assínteses se apresentam como importantes ferramentas na atuação do psicólogo, pois possibilitam a ele acessarao sujeito e se colocar como sujeito, no processo de ampliação de consciência, visto que se estabelece ummovimento em que concorrem o afetivo e a volição, que se encontram na base da constituição do psiquismohumano, apresentando-se como possibilidades de construção de narrativas dos sujeitos, de seu tempo e lugar.

Palavras-chave


Psicologia Histórico-cultural; método;Psicologia escolar e educacional; fala e escuta

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.