CONTRIBUIÇÕES DA PSICOLOGIA HISTÓRICO-CULTURAL PARA O ENSINO MÉDIO: CONHECENDO A ADOLESCÊNCIA

Luciana Mara Tachini Barbosa, Marilda Gonçalves Dias Facci

Resumo


Os embates presentes na realidade educacional brasileira pela legitimação de uma educação de qualidade associados à crescente necessidade de se pensar a educação escolar dos adolescentes, no ensino médio, motivaram o desenvolvimento deste trabalho. O objetivo foi identificar a concepção de adolescência expressa no projeto político pedagógico (PPP) de escolas de educação básica, analisando em que medida essa concepção pode contribuir para o desenvolvimento psicológico destes estudantes. Foram estudados sete projetos políticopedagógicos de escolas estaduais do noroeste do Paraná. Dentre os resultados, constatou-se que 40% das escolas pesquisadas não abordaram a adolescência. Naquelas que tratam dessa fase de desenvolvimento ainda se evidenciou que nem todas têm clareza da importância de estudar esta fase da vida do sujeito como um caminho para fortalecer as práticas pedagógicas e, sobretudo, dos professores no processo ensino-aprendizagem dos adolescentes. Tomando-se como base o aporte teórico da psicologia histórico-cultural, ao se focalizar a relação trabalho, educação e ensino médio, o processo ensino-aprendizagem e a adolescência, conclui-se pela necessidade de aprofundamento nos estudos sobre a adolescência no universo educacional. Considera-se importante, ainda, a ampliação do acesso dos educadores às produções da psicologia histórico-cultural, por se defender uma educação que priorize a mediação dos conteúdos sistematizados pela humanidade e que favoreça a formação omnilateral do sujeito no ensino médio.

Palavras-chave


adolescência, educação, ensino médio, psicologia histórico-cultural

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5935/2175-3520.20180017

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.