Um olhar integrador da resiliência parental: do contexto à mente de mães e pais que vivem sob stress psicossocias.

Maria José Rodrigo López

Resumo


Sabe-se que a presença de estressores psicossociais pode impedir a adequada realização da tarefa de ser pais. No entanto, alguns pais são capazes de educar adequadamente seus filhos, mesmo sob pressão de estresse psicossocial. Estes, são aqueles que demonstram o que poderia ser chamado de resiliência parental. Resiliência parental define-se como um processo dinâmico que permite aos pais desenvolverem relações protetoras e sensíveis às necessidades dos filhos, apesar de viverem em ambientes potencializadores de comportamentos de maltratos. Este artigo aborda dois aspectos fundamentais para o avanço do estudo da resiliência parental. Em primeiro lugar, foi realizada uma avaliação de risco psicossocial e do apoio social de mães resilientes em relação àquelas com comportamentos de maltratos com seus filhos. Em segundo lugar, será analisado o tipo de funcionamento cognitivo-comportamental destas mães resilientes em relação àquelas que apresentam conduta coercitivo e negligente e em comparação com um grupo controle de mesmo nível educacional. A partir deste perfil cognitivo-comportamental e de um olhar integrador da resiliência parental pode-se ter algumas pistas para o trabalho profissional e assim promover a resiliência dos pais que vivem sob estresses psicossociais.

Palavras-chave


resiliência parental; comportamentos de maltratos; risco psicossocial

Texto completo:

PDF (Español (España))

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.