Água mole, pedra dura: modernidade e fundamentalismo segundo Pierucci

Breno Martins Campos

Resumo


Este artigo está inserido num escopo maior de homenagem a Antônio Flávio Pierucci e apresenta como objetivo principal, dentre tantas direções possíveis em diálogo com a pulsante obra do autor, uma discussão acerca do fundamentalismo como categoria privilegiada para a compreensão da História desde a segunda metade do século XIX, notadamente no Ocidente. Em busca de rigor histórico e semântico, o movimento fundamentalista original é apresentado como subproduto da modernidade desencantada e secularizada, segundo o legado teórico de Weber esmiuçado por Pierucci ao longo de sua produção teórica (um legado também). No título de um artigo para o grande público, o militante Pierucci afirma: “Criacionismo é fundamentalismo” (aqui é lugar de concordar com um dos autores prediletos de Pierucci, o Macaco Simão: “mais direto impossível!”).

Palavras-chave


fundamentalismo; modernidade; desencantamento do mundo; secularização; A. F. Pierucci

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais