Avaliação da imagem corporal em uma amostra de estudantes de medicina

Inês Maria Crespo Gutierres Pardo de Alexandre, Mayara Kato Perez, Rafaella Lemos Alves Ribeiro, Sandra Regina Dantas Nascimento, Valéria Cristina Ramos Santucci, José Eduardo Martinez

Resumo


Objetivos: avaliar o nível de satisfação com a imagem corporal em uma amostra de estudantes de medicina, associando os resultados com seus dados antropométricos. Material e métodos: estudo tipo observacional, transversal, com 100 universitários de medicina de ambos os sexos, com idades entre 18 e 31 anos. Foi aplicado Body Shape Questionnaire (BSQ) para avaliar a percepção da imagem corporal. Foram coletados dados antropométricos e calculado IMC dos participantes. Estudo aprovado pelo comitê de Ética local e a participação dos estudantes foi mediante assinatura do termo de consentimento livre e esclarecido. A análise dos dados foi realizada pelo pacote estatístico SPSS. Resultados: participaram do estudo 100 adolescentes com idade média de 22,2 ± 2,7 anos, sendo 55% do sexo feminino, sem diferença estatística entre sexos (p > 0,05). O score médio do BSQ do sexo feminino foi de 88,60 ± 28,45, significativamente maior (p = 0,00) comparado ao do sexo masculino, que foi de 54,47 ± 16,72. Somente as mulheres apresentaram graus leve (16,3%) e moderado (5,5%) de insatisfação com imagem corporal. Todos os homens apresentaram satisfação com a imagem corporal segundo o BSQ. Não houve correlação entre IMC e score do BSQ (p = 0,95) e também não se encontrou associação entre score do BSQ e idade dos estudantes (p = 0,68). Conclusão: aproximadamente duas em cada dez estudantes do sexo feminino apresentam algum grau de insatisfação corporal. Este estudo ressalta a importância que deve ser dada à educação de jovens discutindo a pressão cultural exercida sobre o corpo, que pode ser um fator de risco para transtornos alimentares.


Palavras-chave


imagem corporal; estudantes de medicina; questionários

Texto completo:

PDF

Referências


Schilder P. A imagem do corpo: as energias construtivas da psique. São Paulo: Martins Fontes; 1999.

Tavares MCC. Imagem corporal: conceito e desenvolvimento. São Paulo: Manole; 2003.

Maturama L. Imagem corporal: noções e definições. Efdeportes [Internet]. 2004 [acesso em 20 abr. 2012];10(71). Disponível em: http://www.efdeportes.com/efd71/imagem.htm.

Adams GR. Physical attractiveness research: toward a developmental social psychology of beauty. Hum Dev. 1977;20:217-39.

Becker JR. B. Manual de psicologia aplicada ao exercício & esporte. Porto Alegre: Edelbra; 1999.

Stice E, Whitenton K. Risk factors for body dissatisfaction in adolescent girls: a longitudinal investigation. Dev Psychol. 2002;38(5):669-78.

Coates V, Beznos G. Medicina do adolescente. São Paulo: Sarvier; 2003.

Cooper PJ, Taylor M, Cooper Z, Fairburn CG. The development and validation of the Body Shape Questionnaire. Int J Eat Disord. 1987;6:485-94.

Kakeshita IS, Almeida SS. Relação entre índice de massa corporal e a percepção de autoimagem em universitários. Rev Saúde Pública. 2006;40(3):497-504.

Cordás TA, Neves JEP. Escalas de avaliação de transtornos alimentares. Rev Psiquiatr Clín. 1999;26:41-7.

Pietro M, Silveira DX. Internal validity, dimensionality and perfomance of the Body Shape Questionnaire in a group of Brazilian college students. Rev Bras Psiquiatr. 2009;31:21-4.

Chor D, Coutinho ESF, Laurent R. Confiabilidade da informação de peso e estatura em funcionários de banco estatal. Rev Saúde Pública. 1999;33(1):16-23.

Schmidt MI, Duncan BD, Tavares M, Polanczyk CA, Pellanda L, Zimmer PM. Validity of self-reported weight: a study of urban Brazilian adults. Rev Saúde Pública. 1993;27(4):271-6.

Silveira EA, Araújo CL, Gigante DP, Barros AJD, Lima MS. Validação do peso e altura referidos para o diagnóstico do estado nutricional em uma população de adultos no Sul do Brasil. Cad Saúde Pública. 2005;21(1):235-45.

de Onis M, Onyango AW, Borghi E, Siyam A, Nishida C, Siekmann J. Development of a WHO growth reference for school-aged children and adolescents. Bull World Health Organ. 2007;85:660-7.

SPSS for Windows, release 12.0.0 [programa de computador]. Chicago: SPSS; 2003.

Rodrigues S, Cruz S. Insatisfacción corporal en adolescentes latinoamericanas y españolas. Psicothema. 2008;20(1):131-7.

Bosi MLM, Luiz RR, Morgado CMC, Costa MLS, Carvalho RJ. Autopercepção da imagem corporal entre estudantes de nutrição: um estudo no município do Rio de Janeiro. J Bras Psiquiatr. 2006;55(2):108-13.

Laus MF, Miranda VPN, Almeida SS, Costa TMB, Ferreira MEC. Geographic location, sex and nutritional status play an important role in body image concerns among Brazilian adolescents. J Health Psychol. 2012;18(3):332-8.

Mancilla-Diaz JM, López-Aguilar X, Franco-Paredes K, et al. Effect of gender and school level on disordered eating behaviours and attitudes in Mexican adolescents. Eat Weight Disord. 2009;14(4):e169-75.

Ballester Ferrando D, De Gracia Blanco M, Patino Maso J, Sunol Gurnes C, Ferrer Avelli M. Eating attitudes and body satisfaction in adolescents: a prevalence study. Actas Esp Psiquiatr. 2002;30(4):207-12.

Friestad C, Rise J. A longitudinal study of the relationship between body image, self-steem and dieting among 15-21 years olds in Norway. Eur Eating Disord Rev. 2004;12(4):247-55.

Morgan CM, Vecchiatti IR, Negrão AB. Etiologia dos transtornos alimentares: aspectos biológicos, psicológicos e socioculturais. Rev Bras Psiquiatr. 2002;3(3):18-23.

De Gracia M, Marcó M, Fernandez MJ, Juan J. Autoconcepto físico, modelo estético e imagem corporal en una muestra de adolescentes. Psiquis 1999;20(1):15-26.

Stice E, Shaw HE. Role of body dissatisfaction in the onset and maintenance of eating pathology: A synthesis of research findings. J Psychosom Res. 2002;53(5):985-93.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



Apoio: ..............................................................................................................................................

    

Fundação São Paulo - Hospital universitário

 



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.