O mercado e as possibilidades da indústria de biofármacos no Brasil

Renata Leite Tanaka, Maria Cristina Sanches Amorim

Resumo


Na última década, a produção de biofármacos é uma estratégia da grande empresa farmacêutica em todo o mundo. O desafio para o Estado brasileiro e para as organizações farmacêuticas nacionais é participar desse segmento em franca expansão e com efeitos importantes nas políticas públicas de medicamentos. As informações sobre o segmento encontram-se dispersas, assim, os objetivos do artigo são descrever o mercado no Brasil e apontar os principais debates sobre a inserção da indústria nacional na produção de produtos de base biotecnológica. A metodologia do artigo constituiu-se em compilação das informações dispersas em vários sítios de instituições públicas e privadas e organização dos assuntos considerados relevantes ao entendimento do mercado e suas polêmicas. O estudo mostrou que as polêmicas legais, científicas e regulatórias em torno da produção nacional de biofármacos têm como base a disputa por um grande mercado potencial formado pelas compras governamentais e estratégias organizacionais de operar em mercados monopolizados.


Palavras-chave


indústria farmacêutica; preparações farmacêuticas; medicamentos biossimilares; biofarmacêutica; biotecnologia

Texto completo:

PDF

Referências


Gadelha CA, coordenador. Perspectivas do investimento em saúde. Rio de Janeiro: UFRJ; 2008/2009.

Brasil. Ministério da Saúde. Complexo Industrial: Brasil amplia a produção de medicamentos biológicos [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2013 [acesso em 06 maio 2014]. Disponível em: http://www.blog.saude.gov.br/complexo-industrial-brasil-amplia-producao-de-medicamentos-biologicos-/.

Brandão CM, Guerra Júnior AA, Cherchiglia ML, Andrade EI, Almeida AA, Silva GD, et al. Gastos do Ministério da Saúde do Brasil com medicamentos de alto custo: uma análise centrada no paciente. Value Health. 2011;14(5):S71-7.

Medicamentos biológicos para o tratamento de artrite reumatoide. BRATS Bol Bras Aval Tecnol Saúde. 2012;6(19):1-13.

IMS Health. Shaping the biosimilars opportunity: a global perspective on the envolving biosimilars landscape. London: IMS Health; 2011.

Evaluate Pharma. World preview 2016. Estados Unidos, 2010.

Campbell D. Pharmerging markets. Apresentação realizada no seminário Partnering for Global Health Forum, Biotechnology, Washington, DC, 2011.

Storpirtis S. Biossimilares: aspectos científicos e regulatórios. São Paulo: USP; 2014.

Brasil. Ministério da Saúde. Visão geral do Complexo Industrial da Saúde e o papel dos laboratórios públicos. São Paulo: FURB; 2011.

Zhang JJ. Chinese biopharmaceutical industry: current state and future development. China: Consultoria JZMed; 2010.

Zhenzhen L, Jiuchun Z, Ke W, Thorsteinsdóttir H, Quach U, Singer PA, Daar AS. Health biotechnology in China: reawakening of a giant. Nat Biotechnol. 2004;22:13-8.

Reis C, Pieroni JP, Souza JOB. Biotecnologia para saúde no Brasil. BNDES Setorial. 2010;32:193-230.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 1.284, de 26 de maio de 2010 [Internet]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2010/prt1284_26_05_2010.html.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



Apoio: ..............................................................................................................................................

    

Fundação São Paulo - Hospital universitário

 



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.