O segmento da medicina diagnóstica no Brasil

Leandro Ortigoza Martins

Resumo


Na presente década, as alterações na distribuição da renda do brasileiro, a regulamentação econômica aplicada às fontes pagadoras e a intensa incorporação de tecnologia aos serviços de saúde (fenômeno mundial) estão expandindo o segmento de medicina diagnóstica. O objetivo do presente artigo é apresentar o mercado de medicina diagnóstica ou SADT (Serviços de Apoio à Diagnose e Terapia) e apontar suas perspectivas. A pesquisa foi realizada a partir da revisão da literatura e análise dos dados do CNES e do IBGE. Verifica-se expansão do número de estabelecimentos (32,9% entre 2005/09), concentração dos serviços nas regiões sul e sudeste, porém, maior expansão da oferta nas regiões norte e nordeste e aumento da oferta relativamente aos serviços com internações. No campo das perspectivas, o estudo sugere o aumento da demanda por SADT e da incorporação de inovação tecnológica.


Palavras-chave


administração de serviços de saúde; medicina; diagnóstico

Texto completo:

PDF

Referências


Campana G, Faro L, Gonzales C. Fatores competitivos de produção em medicina diagnóstica: da área técnica ao mercado. J Bras Patol Med Lab. 2009;45(4):295-303.

Auriemo CC, Rosenfeld LGM. A medicina diagnóstica no Brasil. In: Amorim MCS, Perillo EBF. Para entender a saúde no Brasil. São Paulo: LCTE; 2006. p. 159-167.

Piza D. Viagem pela medicina brasileira. Rio de Janeiro: Ediouro; 2009.

Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES). CNESNet: Secretaria de Atenção à Saúde [Internet]. Brasília: CNES; 2013 [acesso em 28 maio 2013]. Disponível em: http://cnes.datasus.gov.br/.

Colégio Brasileiro de Radiologia. Colégio Brasileiro de Radiologia e diagnóstico por imagem 60 anos. São Paulo: Galpão Cultural; 2008.

Friedland G, Friedman MW. As dez maiores descobertas da medicina. São Paulo: Schwarcz; 2000.

Galvão PBA. Tecnologia e medicina: imagens médicas e a relação médico-paciente. Bioética. 2000;8(1):127-36.

Martire Jr L. História da medicina: curiosidades & fatos. Itajubá: Faculdade de Medicina de Itajubá; 2004.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). AMS 2009: Estatística da Saúde. Pesquisa de Assistência Médico-Sanitária 2009. Rio de Janeiro: IBGE; 2010.

DASA. Relação com investidores: diagnósticos da América S/A [Internet]. Barueri: DASA; 2013 [acesso em 03 fev. 2013]. Disponível em: http://www.dasa3.com.br/index.asp?idioma=ptb.

FLEURY RI. Relação com investidores: Fleury S/A [Internet]. São Paulo: Fleury; 2013 [acesso em 05 fev. 2013]. Disponível em: http://ri.fleury.com.br/fleury/web/default_pt.asp?idioma=0&conta=28.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



Apoio: ..............................................................................................................................................

    

Fundação São Paulo - Hospital universitário

 



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.