Avental lúdico fisioterapêutico: proposta, planejamento e confecção

Michele Magalhães, Ana Laura Schliemann, Hugo Pasini Neto

Resumo


Introdução: O atendimento do paciente na fisioterapia infantil, para se tornar humano e eficaz, deve respeitar um aspecto primordial da infância: a brincadeira. A brincadeira é transportada para a sessão por meio de elementos lúdicos. A ludicidade de uma sessão geralmente depende de brinquedos (bolas, jogos de encaixe, bonecos) que propiciem menos estresse e maior colaboração por parte da criança para a correta realização dos exercícios. Objetivo: O objetivo deste trabalho foi apresentar o desenvolvimento do avental lúdico que pode ser utilizado nos atendimentos da fisioterapia infantil, e avaliar quais podem ser os benefícios de tal uso. Método: O presente estudo trata da construção de um protótipo de avental lúdico, que vem como proposta de um produto que possa somar em um ambiente rico em estímulos ou ser o único objeto lúdico da sessão. Resultados: O avental foi feito com TNT azul, pois é uma cor que transmite tranquilidade, e os animais foram feitos em E.V.A. colorido e colados com cola quente. Por meio da construção da tabela de idade e estímulos, foi possível ampliar o conhecimento sobre o uso do avental de diversas formas, com crianças de idades diferentes. Considerações Finais: Os temas da humanização e do lúdico nos atendimentos da pediatria ainda são pouco explorados. Novos estudos são necessários.


Palavras-chave


fisioterapia; humanização; pediatria; jogos e brinquedos

Texto completo:

PDF

Referências


Santos EC, Ramos AS, Sousa EA. Atendimento pediátrico humanizado, reação da criança e satisfação dos pais no serviço público e privado de fisioterapia respiratória. Estação Cient (UNIFAP) [Internet]. 2011 [acesso em 30 ago. 2015];1(2):69- 84. Disponível em: https://periodicos.unifap.br/index.php/estacao/article/view/242/elinaldov1n2.pdf

Traverso-Yépez M. A interface psicologia social e saúde: perspectivas e desafios. Psicol Estud [Internet]. 2001 [acesso em 8 mar. 2015];6(2):49-56. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pe/v6n2/v6n2a07

Oberwaldner B. Physiotherapy for airway clearance in paediatrics. Eur Respir J [Internet]. 2000 [acesso em 24 jun. 2015];15:196-204. Disponível em: http://erj.ersjournals.com/content/erj/15/1/196.full.pdf

Fujisawa D, Manzini EJ. Formação acadêmica do fisioterapeuta: a utilização das atividades lúdicas nos atendimentos de crianças. Rev Bras Educ Esp [Internet]. 2016 [acesso em 29 jul. 2015];12(1):65-84. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbee/v12n1/31985.pdf

Tripp D. Pesquisa-ação: uma introdução metodológica. Educ Pesqui [Internet]. 2005 [acesso em 10 mar. 2017];31(3):443- 66. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ep/v31n3/a09v31n3.pdf

Lopes FM, Brito ES. Humanização da assistência da fisioterapia: estudo com pacientes no período pósinternação em unidade de terapia intensiva. Rev Bras Ter Intensiva [Internet]. 2009 [acesso em 27 ago. 2015];21(3):283-91. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbti/v21n3/a08v21n3.pdf

Gesell A. A criança dos 0 aos 5 anos. 4ª ed. São Paulo: Martins Fontes; 1996. p. 392.

Gesell A. A criança dos 5 aos 10 anos. 3ª ed. São Paulo: Martins Fontes; 1998. 403 p.

Faquinello P, Higarashi IH, Marcon SS. O atendimento humanizado em unidade pediátrica: percepção do acompanhante da criança hospitalizada. Texto Contexto Enferm [Internet]. 2007 [acesso em 05 jun. 2015];16(4):609-16. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tce/v16n4/a04v16n4

Melo LL, Valle ER. O brinquedo e o brincar no desenvolvimento infantil. Psicol Argum. 2005;23(40):43-8.

Burns YR, Macdonald J. Princípios do tratamento fisioterapêutico. In: Fisioterapia e crescimento na infância. São Paulo: Santos Livraria Editora; 1999. p. 123-30.

Backes DS, Lunardi Filho WD, Lunardi VL. A construção de um processo interdisciplinar de humanização à luz de Freire. Texto Contexto Enferm [Internet]. 2005 [acesso em 29 jul. 2015];14(3):427- 34. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tce/v14n3/v14n3a15.pdf

Radino G. Contos de fadas e realidade psíquica: a importância da fantasia no desenvolvimento. São Paulo: Casa do Psicólogo; 2003. p. 236.




DOI: https://doi.org/10.23925/1984-4840.2017v19i4a3

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Apoio: ..............................................................................................................................................

    

Fundação São Paulo - Hospital universitário

 



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.