Avaliação da ocorrência do sinal de golf ball em ultrassonografia morfológica e sua relação com a idade materna e outras alterações congênitas

Bruno Alan Goulart Trovo, Igor Scudler Schleich, Valeria do Amaral

Resumo


Introdução: O foco ecogênico intracardíaco, ou sinal de golf ball, é um achado ultrassonográfico bastante comum e sem repercussões para a saúde do feto, exceto quando coexistem achados anormais no exame ou fatores maternos, situação em que pode ser necessária uma investigação mais detalhada. Objetivo: Este trabalho tem como objetivo geral identificar a prevalência do sinal de golf ball isoladamente ou associado a outras malformações congênitas, bem como estabelecer sua possível relação com a idade materna. Método: Constitui em um estudo quantitativo, retrospectivo e observacional de todos os laudos emitidos no período de janeiro a junho de 2015 de gestantes que procuraram atendimento no Instituto de Imagem Maringá (que atende a cidade de Maringá, no Paraná, e região). Os resultados foram submetidos à análise estatística, com a coletagem de números absolutos, percentuais e proporções, representados em forma de tabelas e gráficos. Resultados: Dos 680 fetos avaliados, 81 possuíam o sinal de golf ball (11,91%), tendo uma prevalência de 11,67% em gestantes com menos de 35 anos e 12,85% em gestantes com mais de 35 anos. A presença do sinal de golf ball não influenciou maior positividade de outras alterações congênitas. Conclusão: A prevalência do sinal de golf ball na população estudada foi de acordo com o predito pela literatura: a idade materna não possui influência no seu surgimento, ele não aumenta o risco ou é influenciado pela presença de outras alterações congênitas.


Palavras-chave


ultrassonografia pré-natal; coração fetal; cardiopatias congênitas; anormalidades congênitas; idade materna; prevalência

Texto completo:

PDF

Referências


Noronha Neto C, Souza ASR, Moraes Filho OB, Noronha AMB. Importância da ultrassonografia de rotina na prática obstétrica segundo as evidências científicas. Femina. 2009;37(5):239-45.

São Paulo. Secretaria Municipal da Saúde. Coordenação de Epidemiologia e Informação – CEInfo. Declaração de nascido vivo: campo 34: manual de anomalias congênitas. São Paulo: Secretaria Municipal da Saúde; 2008.

Esper WS. Ultrassonografia no diagnóstico das múltiplas malformações fetais. In: Mustacchi Z, Peres S, orgs. Genética baseada em evidências: síndromes e heranças. São Paulo: CID; 2000. p.555-70.

Faria M, Pettersen H. Marcadores ultrassonográficos menores de cromossomopatias. Rev Bras Ultrassonogr. 2010;9(12):8-11.

Anderson N, Jyoti R. Relationship of isolated fetal intracardiac echogenic focus to trisomy 21 at the midtrimester sonogram in women younger than 35 years. Ultrasound Obstet Gynecol. 2003;21(4):354-8. https://doi.org/10.1002/uog.89

Moyer K, Goldberg JD. Isolated echogenic intracardiac focus. Contempor Obstetr Gynecol [Internet]. 2013 [acesso em 22 ago. 2016]. Disponível em: http://www.contemporaryobgyn.net/obstetrics-gynecologywomens-health/smfm-consult-isolated-echogenicintracardiac- focus

Murta CGV, Merçon-de-Vargas PR. Trissomia do cromossomo 9 associada com aumento da translucência nucal: correlação ultrassonográfica e anatomopatológica: relato de um caso. Radiol Bras. 2001;34(2):105-8. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-39842001000200010

Shipp TD, Bromley B, Lieberman E, Benacerraf BR. The frequency of the detection of fetal echogenic intracardiac foci with respect to maternal race. Ultrasound Obstet Gynecol. 2000;15(6):460-2. http://dx.doi.org/10.1046/j.1469-0705.2000.00138.x

Garcia Guevara C, Arencibia Faife J, Florentino SBA, García Morejón C, Berman S, Yamelic BP. ¿El diagnóstico de foco ecogénico aislado en el corazón fetal incrementa el riesgo de cardiopatías congénitas y aneuploidías?. Rev Fed Arg Cardiol. 2011;40(1):13-6.

Nicolaides KH, DeFigueiredo DB. O exame ultrasonográfico entre 11–13+6 semanas [Internet]. Londres: Fetal Medicine Foundation; 2004 [acesso em 02 out. 2016]. Disponível em: https://fetalmedicine.com/synced/fmf/FMF-portuguese.pdf

Lopes MAB. Polêmica em ecocardiografia fetal: o golf ball tem significado clínico? Rev Assoc Med Bras. 2000;46(4):298. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302000000400015

Thilaganathan B, Olawaiye A, Sairam S, Harrington K. Isolated fetal echogenic intracardiac foci or golf balls: is karyotyping for Down’s syndrome indicated? Br J Obstet Gynaecol. 1999;106(12):1294-7.

Winter TC, Anderson AM, Cheng EY, Komarniski CA, Souter VL, Uhrich SB, et al. Echogenic intracardiac focus in 2nd-trimester fetuses with trisomy 21: usefulness as a US marker. Radiology. 2000;216(2):450-6. https://doi.org/10.1148/radiology.216.2.r00au32450

Santalla TP, Franco RM, Motta CM, Wey M, Ribeiro LMA. Recém-nascido com artéria umbilical única relato de caso e revisão da literatura. Rev Fac Ciênc Méd Sorocaba. 2011;13(3):22-4.

Ramos AP, Oliveira MND, Cardoso JP. Prevalência de malformações congênitas em recém-nascidos em hospital da rede pública. Rev Saúde.com. 2008;4(1):27‑42.

Melo WA, Zurita RCM, Uchimura TT, Marcon SS. Anomalias congênitas: fatores associados à idade materna em município sul brasileiro, 2000 a 2007. Rev Eletr Enf [Internet]. 2010 [acesso em 10 ago. 2016];12(1):73‑82. Disponível em: http://www.fen.ufg.br/revista/v12/n1/v12n1a09.htm http://dx.doi.org/10.5216/ree.v12i1.5994




DOI: https://doi.org/10.23925/1984-4840.2018v20i2a3

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba. ISSN eletrônico 1984-4840

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Apoio: ..............................................................................................................................................

    

Fundação São Paulo - Hospital universitário

 



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.