Cão de serviço como fator terapêutico de sintomas depressivos e protetivo contra ideação suicida em paciente com provável diagnóstico de transtorno afetivo bipolar

Márcia Braga Cliquet, Emanuela Yumi Fugisawa de Mello, Fernanda Folla Pompeu Marques, Olívia Fagundes Bruno, Fernanda Milani, Bruna Cardozo Melo de Almeida

Resumo


Introdução: Intervenção assistida com animais (IAA) consiste em qualquer intervenção que intencionalmente inclui animais no projeto terapêutico para melhorar o meio em que vive o paciente ou o quadro patológico em si. Há estudos que demonstram eficácia em diversas patologias desde autismo e transtorno de déficit de atenção e hiperatividade na infância, depressão, estresse pós-traumático, cuidados paliativos, demência, etc. Porém não há relatos dessa aplicação para pacientes diagnosticados com Transtorno Bipolar Afetivo (TAB). Relato de Caso: Paciente de 45 anos, sexo masculino, em processo de divórcio de LS, afrodescendente, natural de Rondônia, procedente de Votorantim, procura o atendimento do CAPS com queixa de tristeza e falta de motivos para viver relatando piora do quadro há 5 anos. Vem acompanhado da cachorra. Paciente demonstra atitude ativa no decorrer da consulta com discurso voluntário, postura corporal introspectiva e olhar depressivo. Tem autos cuidados comprometidos. Demonstra extremo vínculo e dependência emocional com o animal. Discussão: Quando se fala em suicídio, se fala de uma causa morte evitável onde se discute fatores de risco e fatores protetivos, sendo o primeiro mais estudado. Um estudo realizado em Taiwan com 1542 pacientes com depressão bipolar e 17480 pacientes com outros tipos de depressão concluiu que a depressão bipolar está associada ao dobro de chance de suicídio, e praticamente o dobro de chances de morte por causas acidentais quando comparado a pacientes com outro tipo de depressão. O tratamento visa a prevenção de tentativas e utiliza a farmacoterapia e psicoterapia. Conclusão: Ainda que não haja estudos voltados especificamente para verificar a eficácia da IAA em indivíduos diagnosticados com TAB, sabe-se que o principal efeito do animal de apoio emocional é aliviar os sintomas presentes nos diversos transtornos psiquiátricos sendo plausível associar a IAA ao tratamento farmacológico e psicoterapêutico padrão, potencializando as chances de sucesso de tratamento e diminuindo os fatores de riscos de possíveis tentativas de suicídio.

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Apoio: ..............................................................................................................................................

    

Fundação São Paulo - Hospital universitário

 



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.