Orquiectomia em lactente por hérnia inguinal encarcerada

José Eduardo Gomes Bueno de Miranda, Mariana Pollone Medeiros

Resumo


Introdução: A hérnia inguinal é uma das afecções mais comumente abordadas por cirurgiões pediátricos, pois trata-se de uma alteração bastante prevalente em crianças. A incidência é notoriamente maior em pacientes do sexo masculino, e a grande maioria se dá pela patência prolongada do processo vaginal. Dentre as complicações decorrentes de uma hérnia inguinal, merecem evidência a perfuração intestinal, a isquemia ovariana e a isquemia testicular. Se dada por tempo prolongado, a isquemia pode levar à necrose testicular, acarretando prejuízo futuro na vida desta criança. Relato de Caso: Paciente do sexo masculino, 10 meses de idade, veio encaminhado de outro serviço para avaliação por suspeita de hérnia inguinal. Estava internado por quadro de pneumonia, e durante internação foi constatado aumento de volume de bolsa escrotal bilateralmente. Evoluiu com hiperemia e dor no local, e obteve insucesso às tentativas de redução manual. Após realização de ultrassonografia, foi constatada hérnia inguino-escrotal à direita e hidrocele bilateralmente. A intervenção cirúrgica foi realizada, porém durante o procedimento, o testículo direito apresentou aparência necrótica e foi necessária a realização de orquiectomia direita. Discussão: A patência do processo vaginal em crianças do sexo masculino constitui principal causa etiológica na formação de hérnias inguinais e inguino-escrotais. A hérnia inguinal consiste de um saco herniário contendo estruturas em seu interior, estruturas essas que podem variar de alças do intestino delgado, cólon, grande omento, e até bexiga. No caso da hérnia inguino-escrotal, este saco herniário aloja-se no testículo. Uma das complicações mais temidas em pacientes do sexo masculino é a isquemia testicular, que ocorre devido à compressão do canal inguinal pelas estruturas alojadas dentro do testículo, fazendo-se dessa forma extremamente necessário o diagnóstico precoce, uma vez que o processo isquêmico pode evoluir para necrose e causar a inviabilidade testicular. Conclusão: O diagnóstico precoce de hérnia inguinal encarcerada previne a ocorrência de complicações como perfuração intestinal e isquemia testicular. Tais complicações podem levar a agravos mais sérios na saúde do paciente, bem como prejuízo psicológico no futuro.

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Apoio: ..............................................................................................................................................

    

Fundação São Paulo - Hospital universitário

 



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.