Diagnóstico tardio de câncer de colo uterino avançado não rastreado no pré-natal

Carla Muniz Pinto de Carvalho, Tiago Genzini de Miranda

Resumo


Introdução: Achados de malignidade durante a gestação correspondem a uma das principais causas de mortalidade materna. Dentre eles, destaca-se o câncer de colo de útero (CCU), conhecido por sua evolução lenta. Apesar de facilmente rastreado, o CCU pode progredir devido a não realização do exame citológico de prevenção. Deve-se enfatizar a importância do exame preventivo durante o pré-natal, visando a otimização do tratamento e melhora do prognóstico. Relato de Caso: Paciente do sexo feminino, 37 anos de idade, casada, procedente de Piedade-SP, com ensino fundamental completo, 6G5PN1PC, submetida a parto normal há 10 meses, sem intercorrências. Admitida no serviço de referência de Sorocaba com sangramento vaginal contínuo, devido a abertura da região da episiotomia, presença de lesões epidérmicas polimórficas distribuídas pelo corpo e de tumoração na região inguinal direita. A paciente procurou atendimento médico para a resolução do sangramento, mas nenhuma conduta foi tomada, intensificando-o. No Conjunto Hospital de Sorocaba (CHS), solicitaram-se swab da episiotomia, cultura das lesões cutâneas e ultrassom (US) da massa inguinal à direita. Foi constatada infecção por Pseudomonas aeruginosa na região da episiotomia complicada e presença de Staphylococcus aureus nas lesões de pele introduzindo antibioticoterapia. Após efetuação de tomografia computadorizada e biópsia da tumoração inguinal, constatou-se carcinoma epidermoide invasivo de colo uterino moderadamente diferenciado com metástase vulvar (também impregnado no sítio da episiotomia). Descartada a cirurgia, a paciente foi encaminhada ao setor da Oncologia para programação terapêutica, quimioterapia e radioterapia. Discussão: A realização da colpocitologia oncótica (CCO) durante o pré-natal é preconizada pelas Diretrizes Brasileiras do Ministério da Saúde, seguindo os moldes do rastreamento das demais mulheres. O período pré-concepcional representa oportunidade de detecção e eventual tratamento do CCU, principalmente ao público feminino de baixa renda, cujas visitas aos serviços de saúde são raras. Conclusão: Deve-se enfatizar a importância do rastreamento do CCU a todas as mulheres na faixa etária recomendada. A realização do exame CCO no pré-natal é fundamental para evitar a progressão da doença, cuja prevenção é simples e o tratamento nos estádios iniciais tem bom prognóstico.

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Apoio: ..............................................................................................................................................

    

Fundação São Paulo - Hospital universitário

 



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.