Avaliação de fatores moduladores da dor e atividade de doença em pacientes com artrite reumatoide

Gilberto Santos Novaes, José Otávio Alquezar Gozzano, Maria Carolina Coelho Gozzano, Juline do Prado Paes, Wallace Dorneles Gomes, Luis Henrique Savoi de Almeida, Isabella Guadanhim Guerra

Resumo


Introdução: A Artrite Reumatoide (AR) é uma doença de origem autoimune que leva à deformidade e destruição das articulações em virtude de erosões ósseas e da cartilagem. Além de ser um motivo frequente de consulta médica por conta de seus sintomas de dor, também apresenta tendência a acometer pacientes em idade produtiva, sendo uma causa de grande oneração do sistema de saúde. Apesar de muitos relacionarem os sintomas clínicos com o aumento da atividade inflamatória sistêmica da doença reumatológica, vários estudos indicaram que existe uma discordância entre a presença de inflamação com a fadiga, intensidade da dor e alterações do sono em pacientes com AR. Objetivo: Avaliar as características dos principais moduladores da sensibilização central da dor crônica, como a fadiga, sono e intensidade da dor, em pacientes com AR com e sem atividade da doença. Métodos: A pesquisa, aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa, avaliou 51 pacientes com AR, segundo o critério do Colégio Americano de Reumatologia, que fazem acompanhamento clínico no Ambulatório de Reumatologia do Conjunto Hospitalar de Sorocaba, por meio de questionários validados. Resultados: A amostra foi composta de 80,4% mulheres e 19,6% homens. Do total de pacientes, 70,6% apresentaram o sintoma dor; 74,5%, distúrbios do sono; 58,8%, o sintoma fadiga. Observou-se uma maior prevalência da dor e distúrbios do sono no grupo em atividade da doença (p<0,05). Houve diferença na manifestação dos sintomas avaliados de acordo com a intensidade da atividade da doença, prevalecendo nas atividades moderada e alta (p<0,05). Verificou-se mais pacientes em atividade da AR que manifestavam ao menos um sintoma, ao comparar a presença destes em pacientes em remissão, sendo que não foi encontrado associação entre a sensibilização central e a sintomatologia apresentada na AR (p<0,05). Conclusão: Este estudo encontrou uma associação entre os parâmetros avaliados e a atividade da AR, sendo compatíveis com grande parte das conclusões encontradas na literatura médica. Portanto, nenhum destes parâmetros foi capaz de discriminar os sintomas centrais, sugerindo que os moduladores da sensibilização central não se aplicam sempre à AR. Também foi observado que os parâmetros avaliados neste estudo não se associaram a intensidade da atividade de AR.

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Apoio: ..............................................................................................................................................

    

Fundação São Paulo - Hospital universitário

 



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.