Estudo da futura contracepção de puérperas de baixo e de alto riscos

Joe Luiz Vieira Garcia Novo, Beatriz Ceron Pretti, Amanda Torres

Resumo


Introdução: o puerpério é o período do ciclo gravídico-puerperal no qual as modificações sistêmicas e locais retornam ao estado pré-gravídico. O retorno da fertilidade no puerpério é variável. Essas informações devem fazer parte da orientação às puérperas, para que as mesmas estejam protegidas contra nova e indesejada gravidez, constituindo planejamento familiar. Objetivo: compreender os métodos contraceptivos que puérperas provenientes de gestações de baixo riscos do Hospital Santa Lucinda (HSL) e alto riscos obstétricos do Conjunto Hospitalar de Sorocaba (CHS) pretendem utilizar como opções de planejamento familiar. Metodologia: trata-se de estudo prospectivo descritivo, aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde e realizado através de coleta de dados de prontuários médicos e entrevistas direcionadas com 100 puérperas internadas nas Maternidades do HSL e CHS. Resultados: sobre a anticoncepção anterior, 52% das puérperas do baixo risco referiram usar ACO, associado ou não a outro método, enquanto 54% das puérperas do alto risco referiram utilizar tal método. Sobre o anticoncepcional injetável, 24% das puérperas do HSL e 20% das do CHS referiram seu uso. O DIU foi referido por 2% das puérperas do HSL e 4% das puérperas do CHS. Quando questionadas a respeito de sua futura contracepção, 70% das mulheres do HSL e 72% do CHS informaram que o assunto não foi discutido durante seu pré-natal ou até o momento da aplicação do questionário. Entre as mulheres que já haviam um método previsto, independentemente de ter sido discutido com seu médico, a esterilização, o ACO e o anticoncepcional injetável foram as formas com maior intenção de uso. No HSL, os métodos mais intencionados foram ACO (24%), esterilização (22%) e anticoncepcional injetável (11%). No CHS, constatou-se maior intenção pelo uso de esterilização (24%), ACO (18%) e DIU (16%). Observou-se que 77% das puérperas referiram se sentir bem informadas em relação a contracepção, porém foram citadas combinações inadequadas de métodos contraceptivos futuros. Conclusão: embora indicada orientação sobre planejamento familiar durante o pré-natal, o mesmo não ocorreu com a maior parte das puérperas entrevistadas. Nos cenários de estudo, a esterilização, o ACO e o anticoncepcional injetável foram as formas com maior intenção de uso, seguindo tendência nacional.

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Apoio: ..............................................................................................................................................

    

Fundação São Paulo - Hospital universitário

 



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.