PROCESSOS VERBAIS NO DISCURSO JORNALÍSTICO: FREQUÊNCIA E ORGANIZAÇÃO DA MENSAGEM

Sara Regina Scotta Cabral, Leila Barbara

Resumo


Investigar o uso de processos verbais em determinados discursos tem sido o objetivo do Projeto SAL (Systemics Across Languages). Este trabalho tem por objetivo analisar o emprego de cinco verbos que se fazem presentes no discurso jornalístico em língua portuguesa: dizer, afirmar, informar, pedir e anunciar. Empregados em orações verbais, especialmente naquelas em que há o depoimento de fontes externas, esses verbos exercem a função de introduzir o discurso de outrem, como uma forma de conferir autoridade ao dizer do jornalista. A análise está centrada em três aspectos: o tipo de dizente, o modo das orações e a organização da mensagem. Através do uso da ferramenta computacional Word Smith Tools (SCOTT, 2008), os dados foram quantificados a partir de um conjunto de 656 notícias coletadas da Folha de São Paulo e da BBC de Londres no ano de 2009. Os resultados apontam para a existência de três padrões principais utilizados pelos jornalistas ao empregar os cinco verbos analisados. Outras particularidades são: a) dizentes que representam principalmente fontes oficiais, realizados por nomes, pronomes ou grupos nominais em que o modificador indica o cargo ocupado; b) predomínio do modo indicativo e do tempo pretérito perfeito, especialmente na terceira pessoa do singular; c) equilíbrio entre citação e projeção, aquela geralmente antecipada ao processo verbal.

Palavras-chave


Projeto SAL; discurso jornalístico; processos verbais; projeção; dizente

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/delta.v28i0.19372

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Revista Delta-Documentação e Estudos em Linguística Teórica e Aplicada ISSN 1678-460X