Interferência do frênulo lingual para a evolução do quadro fonológico: caso clínico

Maria Gabriela Cavalheiro, Camila de Castro Corrêa, Giédre Berretin-Felix, Luciana Paula Maximino

Resumo


Introdução: A alteração de frênulo lingual se torna agravante em crianças com Transtorno Fonológico. Tendo em vista a complexidade da produção de fala, é necessário garantir que a intervenção fonoaudiológica contemple o equilíbrio entre forma e função. Objetivo: objetivo deste estudo foi descrever o processo terapêutico de uma criança, do sexo masculino, aos cinco anos de idade, com Transtorno Fonológico e alteração de frênulo lingual Métodos: O diagnóstico de Transtorno Fonológico foi realizado aos 5 anos de idade. A avaliação do aspecto fonológico foi realizada por meio da aplicação das provas de imitação e nomeação do Teste de Linguagem Infantil ABFW- item fonologia e cálculo de Porcentagem de Consoantes Corretas (PCC) em três momentos distintos. A intervenção terapêutica foi baseada no Modelo de Ciclos Modificado e realizada Frenectomia. Resultados: No processo de intervenção foram realizadas 12 sessões de terapia fonoaudiológica enquanto a criança aguardava o procedimento cirúrgico, notando-se evolução limitada dos fonemas /r/ e /l/. Foi realizado procedimento cirúrgico de Frenectomia e 23 sessões de terapia fonoaudiológica com o objetivo de organizar o sistema fonológico. Após intervenção terapêutica e cirúrgica foi observado melhora no grau de inteligibilidade de fala que passou de Levemente Moderado para Leve e adequação de processos fonológicos não esperados para a idade. Conclusão: A terapia fonoaudiológica com o enfoque nos processos fonológicos foi importante para amenizar a gravidade da inteligibilidade de fala, porém se faz fundamental o procedimento cirúrgico, visando melhorar as distorções articulatórias justificadas pela forma alterada.



Palavras-chave


Frênulo de Lingua, Transtorno Fonológico, Anquiloglossia

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.23925/2176-2724.2018v30i4p785-790

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.