Agenciamentos semióticos em ambientes de streaming de músicas online: mente, aprendizado e continuidade

Natalia Moura Cortez, Geane Carvalho Alzamora

Resumo


Este artigo investiga os agenciamentos híbridos entre agentes de interface e agentes humanos nos ambientes sociocomunicacionais de streaming de músicas LastFM, Grooveshark e Deezer, com base nas noções de agenciamento (Deleuze e Guattari) e semiose (Peirce). O modelo peirceano da semiose é tomado como parâmetro conceitual para explicar o funcionamento do agenciamento híbrido entre homem e máquina nesses ambientes. Propõe-se a noção de agenciamento semiótico para compreender o aprendizado contínuo e aprimorado da máquina a partir das ações humanas nos ambientes pesquisados, assim como as articulações das ações humanas baseadas nos mecanismos de recomendação. As relações de continuidade entre as mentes dos agentes humanos e as dos agentes de interface são abordadas na perspectiva da Teoria do Sinequismo de Peirce, relacionada à sua noção de semiose.


Palavras-chave


semiose, agenciamento, streaming de músicas online

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM