A sobrenaturalidade da guerra em Eduardo Viveiros de Castro, entre cosmologia e sociologia

Caio Whitaker Tosato, Dulce Consuelo Andreatta Whitaker

Resumo


Pretende-se apresentar no seguinte trabalho uma reflexão sobre duas questões expostas por Eduardo Viveiros de Castro em uma conferência proferida na ocasião do concurso para Professor Titular de Antropologia da UFRJ, publicada como “‘Transformação’ na antropologia, transformação da ‘antropologia’”. Essas questões dizem respeito às contribuições etnológicas do autor, mas apresentam implicações filosóficas inegáveis. A primeira questão é sobretudo cosmológica, englobando o perspectivismo e seu correlato multinaturalismo. Enquanto a segunda sobretudo sociológica, englobando reflexões sobre uma questão de parentesco: a relação entre afinidade e consanguinidade. Pretende-se mostra como as duas questões estão profundamente relacionadas.

Palavras-chave


Afinidade e consanguinidade; Cosmologia indígena; Parentesco; Perspectivismo

Texto completo:

PDF

Referências


AGAMBEN, Giorgio. O aberto: o homem e o animal. Civilização Brasileira, Rio de Janeiro, 2017, tradução de Pedro Mendes [L’aperto: L’uomo e l’animale. Bollati Boringhieri, Turim, 2002]

DELEUZE, Gilles. A dobra: Leibniz e o barroco. Papirus, Campinas, 2012, tradução de Luiz B. L. Orlandi [Le pli: Leibniz et le baroque. Les Éditions de Minuit, Paris, 1988]

AGAMBEN, Giorgio. Dois regimes de loucos: textos e entrevistas (1975-1995). edição preparada por David Lapoujade; editora 34, 2016, tradução de Guilherme Ivo; revisão técnica de Luiz B. L. Orlandi [Deux régimes de fous: textes et entretiens (1975-1995), Les Éditions de Minuit, Paris, 2003]

AGAMBEN, Giorgio. Diferença e repetição. Paz e Terra, Rio de

Janeiro/São Paulo, 2018, tradução de Luiz B. L. Orlandi e Roberto Machado [Différence et répétition. Presses Universitaires de France, Paris 1968]

AGAMBEN, Giorgio. Lógica do sentido. Perspectiva, São Paulo, 2011, tradução de Luiz Roberto Salinas Fortes [Logique du sens. Les Éditions de Minuit, Paris, 1969]

LAPOUJADE, David. Deleuze, os movimentos aberrantes. N-1 edições, São Paulo, 2a edição, 2017 [Deleuze, les mouvements aberrants. Lés Éditions de Minuit, 2014]

LIMA, Tânia Stolze. O Dois e seu Multiplo: Reflexões sobre o Perspectivismo em uma Cosmologia Tupi. Mana (Rio de Janeiro), Rio de Janeiro, v. 2, n.2, p. 21-47, 1996

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Os pronomes cosmológicos e o perspectivismo Ameríndio. Mana, Rio de Janeiro, v. 2(2), p. 115-144, 1996.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Atualização e contraefetuação do virtual: o processo do parentesco. In: A inconstância da alma selvagem. São Paulo, Editora Cosac Naify, 2002 a

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. O problema da afinidade na amazônia. In: A inconstância da alma selvagem. São Paulo, Editora Cosac Naify, 2002b

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Perspectivismo e multinaturalismo na América indígena. In: A inconstância da alma selvagem. São Paulo, Editora Cosac Naify, 2002c

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Esboço de cosmologia yawalapíti. In: A inconstância da alma selvagem. São Paulo, Editora Cosac Naify, 2002d

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. O nativo relativo. Mana, Rio de Janeiro, v. 8, n.1, p. 113-148, 2002e

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. “Transformação” na antropologia, transformação da “antropologia”. Mana, Rio de Janeiro, v. 18, p. 151-171, 2012

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Metafísicas Canibais. São Paulo, Editora Cosac Naify, 2015 [Métaphysiques cannibales. Lignes d'anthropologie post-structurale. 1. ed. Paris: Presses Universitaires de France, 2009]

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo; DANOWSKI, Déborah. Há mundo por vir? Ensaio sobre os medos e os fins. Cultura e Barbárie, Florianópolis, 2014

ZOURABICHVILI, François. O vocabulário de Deleuze. Relume Dumará, Rio de Janeiro, 2009, tradução de André Telles [Le vocabulaire de Deleuze. Ellipses Marketing, 2003].




DOI: https://doi.org/10.23925/poliética.v8i2.51090

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Indexadores: LivRe; Sumários.org; Latindex