Epidemiologia e manejo dos fatores de risco na Síndrome Coronariana Aguda na mulher

Fábio Camilo Pellegrino dos Santos, Luiz Agenor Poletto Gazzi, Milena Carvalho Libardi, Daniel Fernando Pellegrino Santos, Domingos Victoriano Baião da Silva, Maria Zenaide Soares Fichinno, Paulo Paredes Paulista

Resumo


Nesta revisão bibliográfica os autores abordam as pesquisas mais recentes que enfocam peculiaridades relativas ao sexo feminino no desenvolvimento e evolução da doença arterial coronariana (DAC), dada sua alta prevalência, importância sobre a mortalidade e morbidade e elevado importe nos gastos de saúde pública. De maneira geral, as doenças isquêmicas do coração demonstraram taxas mais elevadas no sexo masculino; no entanto, em idades mais avançadas, a diferença entre os sexos tende a ter uma diminuição. O tabagismo, ingestão de álcool, dieta, obesidade e síndrome metabólica constituem os principais fatores de risco modificáveis implicados no desenvolvimento de DAC no sexo feminino. Já dentre os não modificáveis temos a hipertensão, diabetes, dislipidemias e a menopausa. Entre as mulheres ainda a depressão desponta como um fator de risco de destaque no desenvolvimento da DAC.

Palavras-chave


doença da artéria coronariana; fatores de risco; mulheres

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



Apoio: ..............................................................................................................................................

    

Fundação São Paulo - Hospital universitário

 



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.