Hipopituitarismo e traumatismo crânio-encefálico

David Gonçalves Nordon, Rodrigo Rejtman Guimarães, Alcinda Aranha Nigri

Resumo


Traumatismo crânio-encefálico é uma lesão comum durante o trauma, especialmente em adultos jovens. Dentre todas as complicações que ele pode causar está o hipopituitarismo, uma síndrome importante que pode atrasar o crescimento e o desenvolvimento em crianças e comprometer a qualidade de vida de qualquer indivíduo afetado. Ele é geralmente subdiagnosticado e, consequentemente, subtratado. Através de uma rápida avaliação dos hormônios séricos daqueles envolvidos em um trauma craniano, é possível determinar quais necessitarão de uma investigação mais profunda e, possivelmente, reposição hormonal. O tratamento deve ser iniciado nos que não mostrarem recuperação de uma deficiência severa ou múltipla depois de três meses de seguimento, e nos que não se recuperarem de uma deficiência leve ou única depois de um ano de seguimento.


Palavras-chave


hipopituitarismo; traumatismos craniocerebrais; traumatismos encefálicos; risco

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



Apoio: ..............................................................................................................................................

    

Fundação São Paulo - Hospital universitário

 



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.