Resiliência em estudantes de medicina ao longo do curso de graduação

Autores

  • José Eduardo Martinez PUC-SP/FCMS
  • Danilo de Assis Pereira Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
  • Emelyn dos Santos Barril Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
  • Samantha Farias de Matos Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
  • Roseli Maria dos Santos Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.5327/Z1984-4840201623647

Palavras-chave:

resiliência psicológica, estudantes de medicina, qualidade de vida

Resumo

Objetivos e Método: Estudo transversal, descritivo, para identificar o grau de resiliência nos estudantes do Curso de Medicina da Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (FCMS/PUC-SP). Comparar a resiliência entre os diferentes anos e relacionar e comparar o grau de resiliência com variáveis demográficas e socioeconômicas. Resultados: A amostra teve idade média de 21,68, 270 solteiros (98,18%), de cor branca 240 (87,27%) e com renda familiar de mais de 20 salários (34,54%). Na escala de resiliência obtiveram uma média de 114 (DP=14,05). Não se observou diferença significante entre os pontos obtidos no decorrer da graduação. Observa-se um predomínio de resiliência moderada em todos os anos do curso e, consequentemente, no total. A resiliência nos estudantes de Medicina, segundos os resultados dos estudos, demonstra-se como uma característica individual e que não guarda relações com gênero, idade, orientação sexual, cor e condições de habitação entre os vários anos do curso Conclusão: Conclui-se que o grau de resiliência de estudantes de Medicina pode ser considerado predominantemente moderado, porém com alta variância. Não se observa correlação com renda familiar.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

José Eduardo Martinez, PUC-SP/FCMS

Concluiu o doutorado em Reumatologia pela Universidade Federal de São Paulo em 1993. Atualmente é professor titular da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e reumatologista da Secretaria de Saúde do Governo do Estado de São Paulo lotado no Conjunto Hospitalar de Sorocaba. Na PUCSP exerceu a chefia do Departamento de Medicina entre agosto de 2001 a julho de 2009, foi diretor da Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde e é atualmente vice-reitor. Publicou 56 artigos em periódicos especializados, sendo 8 internacionais e 53 trabalhos em anais de eventos. Desde 1983 é membro titular da Sociedade Brasileira de Reumatologia sendo membro da Comissão de Dor, Fibromialgia e outros Reumatismos de Partes Moles e Secretário Geral na gestão 2014-2016.. Participa também da Academia Brasileira de Reumatologia. Possui 16 capítulos de livros e 3 livros publicados. Participou de 65 eventos no Brasil e 14 no exterior. Orientou 53 alunos de iniciação científica e 3 de mestrado profissionalizante Coordena o projeto da PUC-SP "Dicas Reumatológicas" no Twitter. Atua na área de Medicina, com ênfase em Reumatologia. Em seu currículo Lattes os termos mais freqüentes na contextualização da produção científica, tecnológica e artístico-cultural são: Fibromialgia, Qualidade de Vida, Osteoporose, Dor crônica e Lupus Eritematoso Sistêmico.

Danilo de Assis Pereira, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Médico Residente

Emelyn dos Santos Barril, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Estudante de Medicina

Samantha Farias de Matos, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Estudante de Medicina

Roseli Maria dos Santos, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Mestre em Psicologia, psicóloga institucional da PUC-SP

Referências

Araújo CA. A resiliência. In: Spinelli MR, organizador. Introdução à psicossomática. São Paulo: Atheneu; 2010. p.182-204.

Selye H. The general adaptation syndrome and the diseases of adaptation. J Clin Endocr. 1946;6:117-230.

Job JRPP. Resiliência e ética. Um ethos para a resiliência. In: Araújo CA, Mello MA, Rios AMG. Resiliência: teorias e práticas de pesquisa em psicologia. São Paulo: Ithaka Books; 2011.

Rodrigues RTS. Resiliência e características de personalidade de médicos residentes como proteção para o Burnout e Qualidade de vida [tese]. São Paulo: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo; 2012.

Wagnild GM, Young, HM. Development and psychometric evaluation of resilience scale. J Meas. 1993;1:165-75.

Pesce RP, Assis SJ, Avanci JQ, Santos NC, Malaquias JV, Carvalhaes L. Adaptação transcultural, confiabilidade e validade da escala de resiliência. Cad. Saúde Pública. 2005;21:436-48.

Wagnild G. A review of the resilience scale. J Nurs Meas. 2009;105:2.

Hull FM. Death, dying and the medical student. Med Educ. 1991;25:491-6.

Rappaport W, Witzke D. Education about death and dying during the clinical years of medical school. Surgery. 1993;113:163-5.

Frank E, Carrera JS, Stratton T, Bickel J, Nora LM. Experiences of belittlement and harassment and their correlates among medical students in the United States: Longitudinal survey. BMJ. 2006;333:682.

Wilkinson TJ, Gill DJ, Fitzjohn J, Palmer CL, Mulder RT. The impact on students of adverse experiences during medical school. Med Teach. 2006;28:129-35.

Sheehan KH, Sheehan DV, White K, Leibowitz A, Baldwin DC Jr. A pilot study of medical student ‘abuse’. Student perceptions of mistreatment and misconduct in medical school. JAMA. 1990;263:533-7.

Testerman JK, Morton KR, Loo LK, Worthley JS, Lamberton HH. The natural history of cynicism in physicians. Acad Med. 1996;71(10 Suppl):S43-5.

Dyrbye LN, Thomas MR, Huntington JL, Lawson KL, Novotny PJ, Sloan JA, et al. Personal life events and medical student burnout: a multicenter study. Acad Med. 2006;81:374-84.

Southwick SM, Vythilingam M, Charney DS. The psychobiology of depression and resilience to stress: Implications for prevention and treatment. Annu Rev Clin Psychol. 2005;1:255-91.

Dyrbye LN, Power, DV, Massie FS, Eacker, A, Harper W, Thomas MR, Szydlo, DW, Sloan JA, Shanafelt TD. Factors associated with resilience to and recovery from burnout: a prospective, multi-institutional study of US medical students. Med Educ. 2010;44:1016-26.

Downloads

Publicado

2016-04-08

Como Citar

Martinez, J. E., Pereira, D. de A., Barril, E. dos S., Matos, S. F. de, & Santos, R. M. dos. (2016). Resiliência em estudantes de medicina ao longo do curso de graduação. Revista Da Faculdade De Ciências Médicas De Sorocaba, 18(1), 15–18. https://doi.org/10.5327/Z1984-4840201623647

Edição

Seção

Artigo Original