O uso do shunt arterial temporário na cirurgia de controle de dano: relato de caso

Autores

  • Emanuela Souza Crespo UFMG
  • Eric Levi de Oliveira Lucas UFMG
  • Vinícius Guilherme Rocha Batista Hospital Risoleta Tolentino Neves
  • Thaís Costa Chaves UFMG
  • Francisco César Tomás da Silva Júnior UFMG
  • Paulo Vinícius Alves Lopes Hospital das Clínicas da UFMG
  • Filipe da Silva Terra UFMG
  • Vivian Resende UFMG
  • Carla Jorge Machado UFMG
  • Mario Pastore Neto Hospital Risoleta Tolentino Neves
  • Michael Pereira Fernandes Hospital Risoleta Tolentino Neves
  • Guilherme Victor Oliveira Pimenta Reis Faculdade de Medicina da UFMG

DOI:

https://doi.org/10.5327/Z1984-4840201726583

Palavras-chave:

derivação arteriovenosa cirúrgica, procedimentos cirúrgicos operatórios, ferimentos e lesões, prótese vascular

Resumo

A cirurgia de controle de dano é amplamente usada no tratamento de pacientes traumatizados e deve ser realizada antes da instalação da tríade letal, caracterizada por coagulopatia, acidose e hipotermia. Quando não é possível a ligadura de vasos nos traumas vasculares, o uso de shunts temporários apresenta-se como estratégia eficaz para manter o fluxo sanguíneo através do vaso lesado. Este artigo apresenta o caso de um paciente do sexo masculino que foi atendido após agressão por arma de fogo e que apresentava lesão perfuro-contusa no hipogástrio. Durante a laparotomia, observou-se secção da artéria ilíaca externa esquerda, além de outras lesões do jejuno.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Emanuela Souza Crespo, UFMG

Acadêmica do curso de medicina da Faculdade de Medicina da UFMG

Eric Levi de Oliveira Lucas, UFMG

Acadêmico do curso de medicina da Faculdade de Medicina da UFMG

Vinícius Guilherme Rocha Batista, Hospital Risoleta Tolentino Neves

Residente em Cirurgia do Trauma pelo Hospital Risoleta Tolentino Neves

Thaís Costa Chaves, UFMG

Acadêmica do curso de medicina da Faculdade de Medicina da UFMG

Francisco César Tomás da Silva Júnior, UFMG

Acadêmico do curso de medicina da Faculdade de Medicina da UFMG

Paulo Vinícius Alves Lopes, Hospital das Clínicas da UFMG

Médico Cirurgião Geral

Filipe da Silva Terra, UFMG

Acadêmico do curso de medicina da Faculdade de Medicina da UFMG

Vivian Resende, UFMG

Professora Associada

Departamento de Cirurgia

Faculdade de Medicina da UFMG

Carla Jorge Machado, UFMG

Professora Associada

Departamento de Medicina Preventiva e Social

Faculdade de Medicina da UFMG

Mario Pastore Neto, Hospital Risoleta Tolentino Neves

Médico Cirugião Torácico do Hospital Risoleta Tolentino Neves

Michael Pereira Fernandes, Hospital Risoleta Tolentino Neves

Médico Cirugião Geral do Hospital Risoleta Tolentino Neves

Guilherme Victor Oliveira Pimenta Reis, Faculdade de Medicina da UFMG

Acadêmico de Medicina

Sétimo Período

Faculdade de Medicina da UFMG

Referências

Burch JM, Ortiz VB, Richardson RJ, Martin RR, Mattox KL, Jordan GL Jr. Abbreviated laparotomy and planned reoperation for critically injured patients. Ann Surg. 1992;215(5):476-83.

Parreira JG, Soldá S, Rasslan S. Controle de danos: uma opção tática no tratamento dos traumatizados com hemorragia grave. Arq Gastroenterol. 2002;39(3):188-97.

Shapiro MB, Jenkins DH, Schwab CW, Rotondo MF. Damage control: collective review. J Trauma. 2000;49(5):969-78.

Percival TJ, Rasmussen TE. Reperfusion strategies in the management of extremity vascular injury with ischaemia. Br J Surg. 2012;99 Suppl 1:66-74.

Hornez E, Boddaert G, Ngabou UD, Aguir S, Baudoin Y, Mocellin N, et al. Temporary vascular shunt for damage control of extremity vascular injury: a toolbox for trauma surgeons. J Vasc Surg. 2015;152(6):363-8.

Downloads

Publicado

2017-03-31

Como Citar

Crespo, E. S., Lucas, E. L. de O., Batista, V. G. R., Chaves, T. C., da Silva Júnior, F. C. T., Lopes, P. V. A., Terra, F. da S., Resende, V., Machado, C. J., Pastore Neto, M., Fernandes, M. P., & Reis, G. V. O. P. (2017). O uso do shunt arterial temporário na cirurgia de controle de dano: relato de caso. Revista Da Faculdade De Ciências Médicas De Sorocaba, 19(1), 43–45. https://doi.org/10.5327/Z1984-4840201726583

Edição

Seção

Relato de Caso