Alucinose alcoólica: relato de caso

Bárbara Werner Griciunas, Norton Yoshiaki Kitanishi, Patricia Motta Carvalho, Daniel Azevedo Cavalcante, Leonardo Mattiolli Marini

Resumo


Relato de caso de paciente etilista há 40 anos que, após reduzir a ingestão de álcool, apresentou quadro alucinatório auditivo e visual, o que acarretou mudança de comportamento. Recebeu haloperidol e risperidona e, excluídas causas neurológicas e distúrbios hidroeletrolíticos, bem como outras disfunções orgânicas, teve regressão dos sintomas e negou ter apresentado outro quadro alucinatório. O Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais – 5ª edição (DSM-V) engloba a alucinose alcoólica nos Transtornos Psicóticos Induzidos por Substância (álcool), com início durante abstinência, porém o documento ainda não está consagrado no meio médico. A dificuldade da equipe em confirmar um diagnóstico de alucinose alcoólica reside nos diagnósticos diferenciais, como Delirium tremens e síndrome de abstinência grave com sintomas psicóticos. Logo, é importante a diferenciação psicopatológica, a continuidade da investigação e a colaboração de outras equipes clínicas na avaliação.


Palavras-chave


alcoolismo; alucinações; transtornos psicóticos; comportamento

Texto completo:

PDF

Referências


Laranjeira R, Nicastri S, Jerônimo C, Marques AC. Consenso sobre a Síndrome de Abstinência do Álcool (SAA) e o seu tratamento. Rev Bras Psiquiatr [Internet]. 2000 [acesso em 02 fev. 2016];22(2):62-71.

Maciel C, Kerr-Corrêa F. Complicações psiquiátricas do uso crônico do álcool: síndrome de abstinência e outras doenças psiquiátricas. Rev Bras Psiquiatr. 2004;26(Suppl 1):47-50.

Zaleski M, Morato GS, Silva VA, Lemos T. Aspectos neurofarmacológicos do uso crônico e da Síndrome de Abstinência do Álcool. Rev Bras Psiquiatr. 2004;26(Suppl 1):40-2.

Borini P, Silva CO. Alterações clínicas e laboratoriais anteriores ao desenvolvimento do delirium tremens. Arq Neuro-Psiquiatr. 1997;55(1):46-55.

Santolaria F, González-Reimers E. Mortalidad en el síndrome de abstinencia alcohólica. An Med Interna (Madrid). 2006;23(7):307-9.

Gigliotti A, Bessa MA. Síndrome de dependência do álcool: critérios diagnósticos. Rev Bras Psiquiatr. 2004;26(Suppl 1):11-3.

Alves H, Kessler F, Ratto LRC. Comorbidade: uso de álcool e outros transtornos psiquiátricos. Rev Bras Psiquiatr. 2004;26(Suppl 1):51-3.

American Psychiatric Association. Diagnostic and statistical manual of mental disorders DSM IV. 4th ed. Washington, D.C.: American Psychiatric Association; 1994.

American Psychiatric Association. Diagnostic and statistical manual of mental disorders DSM-V. 5th ed. Arlington (VA): American Psychiatric Association; 2013.

Castro LA, Baltieri DA. Tratamento farmacológico da dependência do álcool. Rev Bras Psiquiatr. 2004; 26(Suppl 1):43-6.

Guimarães VV, Florindo AA, Stopa SR, Galvão CCL, Barros MBA, Carandina L, et al. Consumo abusivo e dependência de álcool em população adulta no Estado de São Paulo, Brasil. Rev Bras Epidemiol. 2010;13(2): 314-25.




DOI: https://doi.org/10.5327/Z1984-4840201726818

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba. ISSN eletrônico 1984-4840

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Apoio: ..............................................................................................................................................

  



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.