Comparação entre o risco social e o risco de cárie em famílias em situação de vulnerabilidade

Thaís Jensen, Milena Vieira, Carmen Sylvia Scutti

Resumo


Objetivo: Avaliar a associação entre risco social familiar (RSF), risco individual bucal e risco coletivo de cárie com as variáveis demográficas de adultos e crianças (famílias) de uma Unidade de Saúde da Família (USF) de Sorocaba, SP. Materiais e Métodos: Trata-se de uma pesquisa descritiva exploratória com análise quantitativa. A amostra do estudo foi constituída por crianças na faixa de idade de 6 a 12 anos, com maiores necessidades de tratamento odontológico, de ambos os sexos e com todos os componentes do núcleo familiar, cadastrados na USF da zona norte de Sorocaba. Obteve-se um total de 20 crianças participantes do estudo e com uma média de 4 componentes de seus núcleos familiares, totalizando 79 pessoas no final. Para a coleta de dados do presente estudo foram utilizados dois indicadores: o índice CPOD (dentes: cariados (C), perdidos (P) e obturados (O)) — instrumento epidemiológico — e a ficha para cadastramento de famílias (Ficha A) do Sistema de Informação da Atenção Básica (SIAB) — ficha com informações e dados do núcleo familiar. Resultados: Os dados coletados durante as visitas domiciliares foram agrupados e compilados em uma planilha confeccionada no programa Microsoft Excel, e em seguida foram calculados o escore familiar — de acordo com a escala de Coelho e Savassi — e o índice CPOD de cada indivíduo avaliado. Posteriormente, os dados foram examinados por meio da análise de variância de Kruskal-Wallis. Conclusão: A análise não mostrou diferenças significativas ao comparar os riscos de vulnerabilidade em relação ao CPOD médio das famílias.

Palavras-chave


inquéritos de saúde bucal; cárie dentária; risco; fatores socioeconômicos; família

Texto completo:

PDF

Referências


Brasil. Ministério da Saúde. Saúde da família: uma estratégia para a reorientação do modelo assistencial. Brasília: Ministério da Saúde; 1997.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria n.º 648, de março de 2006. Brasília: Ministério da Saúde; 2006.

Peres MAA, Gesse HC, Marcenes W. Condições gengivais e periodontais associadas a fatores socioeconômicos. Rev Saúde Pública. 2001;35(3):289-93.

Baldani MH, Narvai PC, Antunes JLF. Cárie dentária e condições socioeconômicas no Estado do Paraná, 1996. Cad Saúde Pública. 2002;18(3):755-63.

Fernandes LCL, Bertoldi AD, Barros AJD. Utilização dos serviços de saúde pela população coberta pela estratégia de saúde da família. Rev Saúde Pública. 2009:43(4):595-603.

Gonçalves VB. Percepções de profissionais e usuários com relação à odontologia na estratégia de saúde da família [dissertação]. Piracicaba: Faculdade de Odontologia da Universidade Estadual de Campinas; 2011.

Cheachire LA, Cortellazi KL, Vasquez FL, Pereira AC, Meneghim MC, Mialhe FL. Associação entre risco social familiar e risco à cárie dentária e doença periodontal em adultos na estratégia de saúde da família. Pesq Bras Odontoped Clin Integr. 2013;13(1):101-10.

Coelho FL, Savassi L. Aplicação de escala de risco familiar como instrumento de priorização das visitas domiciliares. Rev Bras Med Fam Com. 2004;1(2):19-26.

Marmot M, Bell R. Social determinants and dental health. Adv Dent Res. 2011;23(2):201-6.

Peres KGA, Bastos JRM, Latorre MRDO. Severidade de cárie em crianças e relação com aspectos sociais e comportamentais. Rev Saúde Pública. 2000;34(4):402-8.

Malucelli A, Stein Junior A, Bastos L, Carvalho D, Cubas MR, Paraíso EC. Classificação de microáreas de risco com uso de mineração de dados. Rev Saúde Pública. 2010;44(2):292-300.

Cypriano S, Sousa MLR, Wada RS. Avaliação de índices CPOD simplificados em levantamentos epidemiológicos de cárie dentária. Rev Saúde Pública. 2005;39(2):285-92.

Siegel S, Castellan Jr, NJ. Estatística não paramétrica para ciências do comportamento. 2. ed. Porto Alegre: Artmed; 2006. 448f.

Brasil. Ministério da Saúde. DATASUS [Internet]. CPO-D Nacional, Região Sudeste, nos anos 1986, 1996, 2003 e 2010. [acesso em 4 mar. 2016]. Disponível em: http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/idb2012/g17.htm

Castellanos S, Marleyi C, Robles S, Alberto M, Montoya E, Harold J. Relación entre determinantes socioeconómicos, cobertura en salud y caries dental en veinte países. Rev Gerenc Polit Salud. 2015;14(28):161-89.

Petersen PE. The World Oral Health Report 2003: continuous improvement of oral health in the 21st century: the approach of the WHO Global Oral Health Programme. Community Dent Oral Epidemiol. 2003;31(Suppl1):3-23.

Pereira EF. Água em Sorocaba está dentro do padrão. Cruzeiro do Sul [Internet]. 15 ago. 2015 [acesso em 25 fev. 2016]. Disponível em: http://www.jornalcruzeiro.com.br/materia/632051/agua-de-sorocaba-esta-dentro-do-padrao

Aday LA. At risk in America: the health and health care needs of vulnerable populations in the United States. San Francisco: Jossey-Bass; 1993.

Pereira JG, Martins WRV, Campinas LLSL, Cheiri PS. Integração academia, serviço e comunidade: um relato de experiência do curso de graduação em Medicina na atenção básica no município de São Paulo. Mundo Saúde. 2009;33(1):99-107.

Meneghim MC, Koslowski FC, Pereira AC, Ambrosano GMB, Meneghim ZMAP. Classificação socioeconômica e sua discussão em relação à prevalência de cárie e fluorose dentária. Ciênc Saúde Coletiva. 2007;12(2):523-9.




DOI: https://doi.org/10.5327/Z1984-4840201726899

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba. ISSN eletrônico 1984-4840

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Apoio: ..............................................................................................................................................

    

Fundação São Paulo - Hospital universitário

 



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.