Rosácea fulminante: relato de caso

Autores

  • José Otávio Alquezar Gozzano Docente, Medicina, FCMS/PUC-SP
  • Maria Beatriz Coelho Gozzano Pós Graduada, Dermatologia, FCMS/PUC-SP
  • Maria Carolina Coelho Gozzano Acadêmica, Medicina, FCMS/PUC-SP
  • Maria Luiza Coelho Gozzano

Palavras-chave:

rosácea fulminante, pioderma facial

Resumo

Introdução: Rosácea fulminante (RF) ou pioderma facial é uma doença rara, descrita em 1940 por Kierland e O’Leary. É considerada uma variante extrema de rosácea conglobata, esta, consiste em formação de placas e abscessos hemorrágicos na pele. A RF tem sua etiologia desconhecida, porém há teorias que relacionam seu acometimento com a variação de hormônios femininos e a ingestão de vitamina B12. A RF é frequente em mulheres, principalmente pós- adolescentes. Apresenta-se abruptamente na face, amiúde na região mento- mandibular, através de pápulas inflamatórias, pústulas, cistos e nódulos com comedões escassos ou inexistentes, além de abcessos, sem manifestações sistêmicas e com a recidiva rara. Seu diagnóstico é fundamentalmente clínico, apenas com a história do paciente, sem necessidade de exames complementares. Para o tratamento, são utilizados corticoides orais, isotretinoína oral e antibióticos a fim de minimizar as sequelas físicas e psicológicas. Objetivo: Relatar caso de paciente com diagnóstico de rosácea fulminante. Metodologia: Paciente diagnosticada com rosácea fulminante atendida em serviço ambulatorial e revisão de literatura. Relato de caso: Paciente do sexo feminino, 19 anos, refere lesões súbitas em face há uma semana. Nega quadro acneico anterior, histórias de alergias e outras comorbidades. Relata ausência de uso de anticoncepcionais orais há 5 meses e data de última menstruação há 3 semanas, sem atraso menstrual. Ao exame: pápulas eritematosas e pústulas, além de pequenos nódulos inflamatórios na face. Hipótese diagnóstica: RF. Como conduta, foi prescrito tetraciclina. Conclusões: A RF é uma forma infrequente de rosácea, sendo importante o diagnóstico precoce e tratamento eficaz, a fim de melhorar a qualidade de vida do paciente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2016-10-07

Como Citar

Gozzano, J. O. A., Gozzano, M. B. C., Gozzano, M. C. C., & Gozzano, M. L. C. (2016). Rosácea fulminante: relato de caso. Revista Da Faculdade De Ciências Médicas De Sorocaba, 18(Supl.), 17. Recuperado de https://revistas.pucsp.br/index.php/RFCMS/article/view/29696