Estudo de analgesia tópica pós-peeling facial profundo utilizando máscara a base de água, gel e óleo de melaleuca em comparação com o uso de máscara umedecida em soro fisiológico no Conjunto Hospitalar de Sorocaba

Autores

  • Hamilton Aleardo Gonella Docente, Medicina, FCMS/PUC-SP
  • Carolina Utsunomiya Muniz Docente, Medicina, FCMS/PUC-SP
  • Lorena Caetano Pereira Residente, Cirurgia Plástica, FCMS/PUC-SP
  • Fernando Batocchio Quevedo Residente, Cirurgia Plástica, FCMS/PUC-SP
  • Luis Felipe Prado Salvador Acadêmico, Medicina, FCMS/PUC-SP

Palavras-chave:

peeling químico profundo, melaleuca, face, dor, tratamento analgésico

Resumo

INTRODUÇÃO: O peeling químico profundo é um procedimento que proporciona a esfoliação controlada da epiderme e derme com posterior renovação celular. Promove a normalização da pigmentação da pele, atenua cicatrizes, manchas, além de minimizar rugas finas. OBJETIVOS: Nosso objetivo foi observar se ocorre uma melhora da dor pós procedimento do peeling ao utilizar uma máscara a base de água deionizada, deionizada, gel alimentar e óleo de melaleuca, o Water Jel® , um material que já é utilizado em ferimentos por queimadura com relatos de parar a progressão da queimadura, alívio da dor e prevenção de injúrias ao ao resfriar a lesão e atuar como inibidor da resposta inflamatória local. JUSTIFICATIVA: Muitos pacientes deixam de propiciar melhoramento da aparecia da pele danificada por fatores extrínsecos e intrínsecos devido ao estigma da algia pós-peeling. Dessa forma, com a analgesia adequada os benefícios do peeling serão sentidos e apreciados pelo paciente com maior aceitação. METODOLOGIA: A seleção para as candidatas à realização do procedimento foi feita através da Classificação de Fitzpatrick (apenas fototipo tipo I e II selecionadas). As pacientes passavam por preparação da pele com uma aplicação prévia de hidroquinona (pelo menos 3 semanas antes do procedimento). Após o peeling, a algia foi avaliada por uma escala numérica e facial a partir de uma comparação entre hemifaces direita e esquerda, uma coberta com a mascara de Water Jel®, outra com a mesma mascara umedecida em soro, sem os princípios ativos do produto estudado,logo após a realização do peeling de Acido Tricloroacético. A paciente não sabia em qual hemiface cada máscara foi manipulada. O estudo foi realizado em 17 pacientes. RESULTADOS: A análise estatística pelo Teste de Wilcoxon não identificou diferença significativa entre as hemifaces esquerda e direita, uma vez que as médias das notas foram similares em ambas escalas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2016-10-07

Como Citar

1.
Gonella HA, Muniz CU, Pereira LC, Quevedo FB, Salvador LFP. Estudo de analgesia tópica pós-peeling facial profundo utilizando máscara a base de água, gel e óleo de melaleuca em comparação com o uso de máscara umedecida em soro fisiológico no Conjunto Hospitalar de Sorocaba. Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba [Internet]. 7º de outubro de 2016 [citado 22º de julho de 2024];18(Supl.):79. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/RFCMS/article/view/29835