Efeito de estresse (Privação do Sono Paradoxal) sobre o comportamento alimentar e metabolismo glicídico de camundongos submetidos a uma dieta hiperlipídica e tornados obesos pela administração neonatal de monoglutamato de sódio

Autores

  • Mário Luís Ribeiro Cesaretti Docente, Medicina, FCMS/PUC-SP
  • Gabriella Fernandes Gozoli Acadêmico, Medicina, FCMS/PUC-SP
  • Bruna Calzzetta Acadêmico, Medicina, FCMS/PUC-SP
  • Paula Regina Zamuner Zéca Acadêmico, Medicina, FCMS/PUC-SP

Palavras-chave:

privação de sono paradoxal, dieta hipercalórica e intolerância à glicose e monoglutamato

Resumo

Atualmente, nas sociedades modernas, o estilo de vida leva à privação de sono, ao menor número de horas dormindo e problemas relacionados à qualidade do sono. Estas mudanças, isoladamente ou em associação a uma dieta rica em calorias, podem refletir em alterações metabólicas no sistema nervoso autônomo e no eixo hipotálamo-hipófise- adrenal, estimulando os sistemas endócrinos, os quais podem aumentar a glicemia e, consequentemente, produzir intolerância à glicose. O estado de intolerância à glicose geralmente precede o aparecimento de diabetes tipo 2. Para tanto, este estudo visa avaliar os efeitos da associação da privação de sono paradoxal e dieta hipercalórica sobre o comportamento alimentar e a tolerância à glicose de camundongos. Neste artigo, camundongos Swiss foram divididos em seis grupos: Grupo Controle, Grupo Dieta Hipercalórica (Cafeteria), Grupo Privação de Sono Paradoxal, Grupo Privação de Sono Paradoxal + Dieta Hipercalórica, Grupo Monoglutamato de Sódio e Grupo Privação de Sono Paradoxal + Monoglutamato de Sódio . Durante as 8 semanas de acompanhamento, o consumo alimentar foi avaliado e os camundongos pesados periodicamente. Após o período de acompanhamento foi realizado o teste de tolerância oral a glicose e de sensibilidade à insulina. Ao final, os camundongos foram sacrificados e houve pesagem do coração e da gordura epididimal para avaliação. Não verificamos alteração do peso corporal dos camundongos que receberam dieta hipercalórica. Avaliando metabolicamente, verificamos que não houve alteração na tolerância a glicose nos grupos, porém, os animais que receberam dieta hipercalórica, apresentaram resistência à insulina e aumento significante da gordura visceral. Portanto, nesse estudo preliminar, verificou-se que a resistência à insulina de camundongos que recebem dieta hipercalórica associa-se ao aumento da gordura visceral.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2016-10-07

Como Citar

Cesaretti, M. L. R., Gozoli, G. F., Calzzetta, B., & Zéca, P. R. Z. (2016). Efeito de estresse (Privação do Sono Paradoxal) sobre o comportamento alimentar e metabolismo glicídico de camundongos submetidos a uma dieta hiperlipídica e tornados obesos pela administração neonatal de monoglutamato de sódio. Revista Da Faculdade De Ciências Médicas De Sorocaba, 18(Supl.), 98. Recuperado de https://revistas.pucsp.br/index.php/RFCMS/article/view/29858