Avaliação do tratamento de hepatite C crônica, no ambulatório do Conjunto Hospitalar de Sorocaba, com o uso do Telaprevir e sua relação com as desordens tireoidianas

Autores

  • Fernando José Goés Ruiz Docente, Medicina, FCMS/PUC-SP
  • Sadi Lanzarin Junior Acadêmico, Medicina, FCMS/PUC-SP
  • Victor Reis Guil Acadêmico, Medicina, FCMS/PUC-SP
  • Sadi Lanzarin Junior Acadêmico, Medicina, FCMS/PUC-SP
  • Danilo Passaro Pires de Mello
  • Guilherme Jorge Matos Miguel
  • André Canettiéri Rubez

Palavras-chave:

hepatite C, telaprevir, inibidor de protease

Resumo

Introdução: A hepatite C é uma doença insidiosa, que pode se comportar de forma assintomática por muito tempo, contudo, sua taxa de cronicidade é elevada. O tratamento visa evitar sua cronicidade. Contudo, o tratamento medicamentoso tem alguns efeitos colaterais, entre eles a disfunção tireoidiana. Vale ressaltar que a hepatite pode gerar uma alteração tireoidiana, mas o tratamento com interferon e ribavirina, segundo estudos, aumenta a chance de disfunção tireoidiana.A partir de 2013 um novo medicamento começou a ser utilizado concomitantemente, um inibidor de protease (telaprevir). Contudo, os efeitos dessa terapia tripla na tireóide foram pouco estudados. Objetivo: Comparar o grupo controle, aos tratamentos envolvendo a terapia com ribavirina e interferon com o tratamento que associa estes medicamentos ao telaprevir buscando ver seus efeitos sob a tireóide. Metodologia: Estudo observacional, retrospectivo no qual serão analisados os resultados dos exames laboratoriais de função tireoidiana (T4 livre, TSH) de pacientes submetidos ao tratamento para hepatite C crônica com dois (Ribavirina e Interferonpeguilado) ou três medicamentos (Ribavirina, Interferonpeguilado e Telaprevir), além do grupo controle composto por pessoas que não receberam tratamento algum. Resultado da análise: Os resultados mostraram um aumento dos casos de disfunção tireoidiana no caso da terapia tripla em relação à terapia dupla e ao controle; contudo, em relação ao sexo, o estudo não foi capaz de chegar a uma resposta clara. Conclusão: Através desse estudo foi possível notar que a associação da terapia dupla convencional com o inibidor de protease gerou um aumento nos casos de disfunção tireoidiana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2016-10-07

Como Citar

Ruiz, F. J. G., Lanzarin Junior, S., Guil, V. R., Lanzarin Junior, S., Mello, D. P. P. de, Miguel, G. J. M., & Rubez, A. C. (2016). Avaliação do tratamento de hepatite C crônica, no ambulatório do Conjunto Hospitalar de Sorocaba, com o uso do Telaprevir e sua relação com as desordens tireoidianas. Revista Da Faculdade De Ciências Médicas De Sorocaba, 18(Supl.), 106. Recuperado de https://revistas.pucsp.br/index.php/RFCMS/article/view/29866