Reflexo trigêmino-vagal em paciente submetido à clampagem do segmento coroideo

Paulo Henrique Pires de Aguiar, Beatriz Alves Dinamarco, Fábio Nakasone, Wilson Scappini, Fernanda Rabello

Resumo


O reflexo trigêmino-vagal caracteriza-se pela súbita instalação de bradicardia, disritmia, hipotensão simpática, apneia e/ou hipermotilidade gástrica decorrente do estímulo da porção sensitiva do nervo trigêmeo e do território do nervo vago. Mais comumente, ocorre quando do estímulo da divisão oftálmica do nervo trigêmeo, da maxilar ou da mandibular. Recentemente, sua ocorrência tem sido descrita durante procedimentos cirúrgicos de base de crânio, como meningiomas e schwannoma do 5o nervo, tratamento da trigeminalgia por compressão por balão e algumas cirurgias de aneurisma próximos à borda tentorial. O nervo trigêmeo possui função mista, de modo que sua inervação é sensitiva e motora. Na porção sensitiva, inerva a face, o crânio e mucosas nasal e oral. Origina-se na região da ponte, entre o pedúnculo cerebelar médio; sua raiz sensitiva, no tronco do trigêmeo. Está formada por prolongamentos situados no gânglio trigemial, localizados no cavo trigeminal, sobre a parte petrosa do osso temporal. O nervo vago é de inervação mista e emerge do sulco lateral posterior do bulbo. Possui atividade parassimpática eferente, a qual influencia o funcionamento de diversos órgãos e sistemas (3). No reflexo trigêmino vagal, esses dois pares de nervo atuam em conjunto, na região do tentório, na base do crânio com os compartimentos supra e infra. A ação inibitória do sistema simpático pode decorrer de duas vias neurais: do centro córtico-hipotalâmico para centros medulares cardiovasculares (central) ou pode ser originado no próprio coração (periférico). Quando por estimulação do centro córtico-hipotalâmico, costuma ocorrer espontaneamente devido a emoções, aos estresse ou à dor(1). Alternativamente, pode ser devido à estimulação direta da região. O presente relato apresenta o caso de uma paciente de 54 anos, do sexo feminino, a qual manifestou o reflexo trigêmino-vagal, durante cirurgia para clampagem de aneurisma do segmento coroideo da artéria carótida interna direita(4): a abordagem cirúrgica desde o fundo no tentório, próximo à entrada do terceiro nervo, desencadeou importante bradicardia e queda de pressão arterial. Diante do reflexo trigêmino vagal, foi necessária a administração de duas doses de atropina 0,5 mg para manutenção das condições. Após mudança na tática cirúrgica, a fim de evitar essa região, o aneurisma pode ser clampeado e a paciente não apresentou déficits nem complicações.

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Apoio: ..............................................................................................................................................

    

Fundação São Paulo - Hospital universitário

 



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.