TEPT e depressão psicótica em vítima de violência sexual

um relato de caso

Autores

  • Carlos Von Krakauer Hubner Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde
  • Ana Beatriz Pelluchi Pelluchi Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde
  • Ana Julia Carbonera Carbonera Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde
  • Fernanda Brandão Montes Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde

Palavras-chave:

Transtornos do Estresse Pós-Traumáticos, Violência, Transtorno Depressivo Maior

Resumo

Introdução: O Transtorno do Estresse Pós Traumático (TEPT) está relacionado à exposição a traumas e é diagnosticado com base em critérios, sendo que a perturbação experienciada pelo paciente deve durar no mínimo um mês e provocar sofrimento significativo e prejuízo em áreas importantes da vida do indivíduo. Uma das maiores dificuldades no diagnóstico do TEPT é a tendência dos pacientes de evitar discutir o trauma com os profissionais de saúde, principalmente quando se trata de violência sexual, a qual afeta até um terço das mulheres durante a vida, caracterizando o trauma sexual como a causa mais comum de TEPT neste grupo. De acordo com o Ministério da Saúde, os crimes contra a mulher ocorrem em 70% dentro de casa e são praticados principalmente pelo parceiro ou marido. Além do TEPT, outros transtornos mentais podem ser precipitados a partir do trauma, como o Transtorno Depressivo Maior, que é diagnosticado pela presença de humor deprimido e/ou perda de interesse ou prazer, além de quatro sintomas adicionais como mudanças no peso ou apetite, insônia ou hipersonia, agitação ou retardo psicomotor, diminuição de energia, sentimento de desvalia ou culpa, dificuldade em pensar ou se concentrar, indecisão ou pensamentos recorrentes de morte, ideação suicida recorrente ou uma tentativa de suicídio. O transtorno depressivo pode ser especificado quanto a características psicóticas, sem existir consenso para diagnosticar um episódio psicótico. Relato de Caso: Este trabalho relata o caso de uma paciente que sofreu violência sexual a caminho do seu emprego e desenvolveu o quadro clínico de TEPT e Transtorno Depressivo Maior, associado a episódios psicóticos. Discussão: Baseado nos critérios do DSM V a paciente relatada preenche os critérios para diagnóstico para os dois transtornos. Sendo que ela também apresenta alucinações visuais que podem ser decorrentes do TEPT, uma vez que revisões de literatura já mostraram que algumas pessoas apresentam maior chance de ter episódios psicóticos após um estresse traumático ou associado ao transtorno depressivo. O impacto do trauma sofrido pela paciente levou a impactos em diversas áreas de sua vida, levando a medos como sair de casa, constantes flashbacks e alucinações com o agressor e pensamentos suicidas. Conclusão: Portanto, a violência sexual contra mulheres causa além de lesões físicas impactos psicológicos como o TEPT.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2022-10-28

Como Citar

Hubner, C. V. K., Pelluchi, A. B. P., Carbonera, A. J. C., & Montes, F. B. (2022). TEPT e depressão psicótica em vítima de violência sexual: um relato de caso. Revista Da Faculdade De Ciências Médicas De Sorocaba, 24(Supl.). Recuperado de https://revistas.pucsp.br/index.php/RFCMS/article/view/59663