A incongruência de gênero em pacientes com deficiência intelectual

Autores

  • Luiz Lippi Rachkorsky Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde
  • Sofia Paula Barros Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde

Palavras-chave:

Identidade de Gênero, Deficiência Intelectual, Transtornos Sexuais e da Identidade de Gênero

Resumo

Introdução: A identidade de gênero é a percepção que cada pessoa tem em relação ao seu gênero, que pode ou não estar de acordo com aquele que lhe foi designado ao nascimento. De acordo com o CID-11, a incongruência de gênero se refere à incongruência entre o gênero expresso e o gênero designado ao nascimento. Atualmente, existem poucos estudos científicos que abordam a incongruência de gênero em pessoas com deficiência intelectual, e não existe um manual de conduta sobre o que deve ser feito diante da suspeita de incongruência de gênero nessa população. Isso resulta em negligência no acolhimento e acompanhamento de pessoas com deficiência intelectual que têm dúvidas em relação à sua sexualidade e ao seu gênero. Relato de caso: KRPC, sexo masculino, pardo, 20 anos de idade, procedente de Sorocaba/SP. Encaminhado ao Centro de Atenção Psicossocial em dez/2021 devido à piora do quadro de ansiedade. Paciente teve desenvolvimento neuropsicomotor adequado até 6 anos de idade, quando foi identificado um atraso intelectual devido à síndrome de Kabuki. KRPC relatou que há 2 anos está confuso com sua sexualidade (sic). Durante a consulta, foi percebido que o paciente tem dificuldade em expressar seus sentimentos e que não tem certeza se sente ou não incongruência de gênero. Discussão: Indivíduos com deficiência intelectual podem ter maior dificuldade para se expressar e se comunicar com os outros, o que prejudica o autoconhecimento e a comunicação interpessoal. KRPC não conseguiu verbalizar com clareza o que sente sobre si mesmo, mostrando dificuldade ao tentar manifestar suas dúvidas sobre seu gênero. Durante a consulta, não foram encontrados sinais de agressividade, isolamento social, irritabilidade, ideação suicida ou automutilação, alterações comportamentais que podem sugerir incongruência de gênero em pessoas com deficiência intelectual. Tais achados levaram ao questionamento se o paciente possui incongruência de gênero ou se ele está somente confuso com a sua própria identidade devido à sua deficiência intelectual. Conclusão: A incongruência de gênero em pessoas com deficiência intelectual não é discutida no meio médico. São necessárias mais pesquisas para que esses pacientes sejam bem acolhidos e recebam acompanhamento adequado pelos profissionais da saúde e pela sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2022-10-28

Como Citar

Rachkorsky, L. L., & Barros, S. P. (2022). A incongruência de gênero em pacientes com deficiência intelectual. Revista Da Faculdade De Ciências Médicas De Sorocaba, 24(Supl.). Recuperado de https://revistas.pucsp.br/index.php/RFCMS/article/view/59718