Entre a prosa e a poesia: a complexidade da redação da Noite escura de João da Cruz

Marcelo Martins Barreira

Resumo


As oito estrofes da poesia, copiadas no início dos respectivos comentários, espalham um clima de exaltação lírica e reflexão poética sobre a noite escura de nove meses em que nosso autor esteve preso até o seu sair (Noite Escura -Prólogo). Os comentários Subida do Monte Carmelo e Noite Escura exploram conceitualmente o rico simbolismo dessa poesia. A poesia, porém, goza de uma exclusiva força de comunicação por refletir diretamente a experiência vivida, superior à dos conceitos; ademais, o recurso didático das alegorias empregado nos comentários isolou e reduziu ainda mais o valor dos símbolos poéticos. A fim de diminuir a distância entre o tratado teológico-ascético e o conteúdo simbólico dos versos, João da Cruz empreende o verdadeiro comentário à poesia na obra Noite Escura.

Palavras-chave


Noite escura, João da Cruz, Poesia, comentário

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.