Embrafilme x Boca do Lixo: as relações entre financiamento e liberdade no cinema brasileiro nos anos 70 e 80

Rafael Gavião da Silveira, Francione Oliveira Carvalho

Resumo


Este artigo tem como objetivo analisar o cinema nacional nas décadas de 1970 e 1980 a partir da compreensão de duas correntes distintas, tanto na produção como também na forma de financiamento praticados. Sendo elas a Boca do Lixo, região localizada no centro da cidade de São Paulo, que com suas produções independentes adquiriu uma identidade cinematográfica singular através da forma como suas distribuidoras e produtoras se estabeleceram e obtiveram êxito. E a Embrafilme, Empresa Brasileira de Filmes, fundada em 1969 durante o regime militar pelo governo brasileiro. Ela tornou-se a maior companhia distribuidora do cinema brasileiro de toda a sua história com o objetivo de intensificar a produção e distribuição de filmes nacionais financiado pelo Estado, através de um projeto de institucionalização cultural de dimensões nacionais. Após o fim tanto da Embrafilme quanto da Boca do Lixo o cinema nacional teve de reinventar-se e buscar formas de se manter, o que encontramos hoje é uma mescla daquilo que foi praticado por ambas as realidades nas décadas de 70 e 80.


Palavras-chave


Boca do Lixo; Embrafilme; Cinema brasileiro; Produção; Distribuição.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1982-6672