Ocupações secundaristas através do facebook: Governamentalidade e heterotopia

Juliana Cotting Teixeira, Gustavo da Silva Freitas, Paula Corrêa Henning

Resumo


O presente artigo teve por objetivo analisar alguns marcadores de subjetividade dos estudantes envolvidos com o movimento secundarista na cidade de Rio Grande/RS, nos seus modos de se relacionar com a produção de uma outra escola, através de postagens publicadas pelo facebook das ocupações. Para isso, nos utilizamos das noções de subjetivação, governamentalidade, enunciado, saber e poder em Michel Foucault para extrair de três páginas selecionadas algumas linhas de forças atuantes sobre as subjetividades estudantis ocupantes, nas suas relações com a escola. Dividimos os resultados em dois marcadores, nomeados como a Escola que se fez e a Escola que se quis, indicando pistas de uma heterotopia da instituição escolar produzida em meio a utopia de torná-la um outro lugar.


Palavras-chave


Ocupação; Secundaristas; Escola; Governamentalidade; Heterotopia;

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1982-6672

DOI 10.23925/1982-6672