Análise cognitiva da preposição de do português do Brasil

Pedro Perini-Santos

Resumo


Este artigo apresenta análise para alguns usos da preposição ‘de’ na língua portuguesa do Brasil, a partir dos preceitos teóricos e esquemas desenvolvidos pela Gramática Cognitiva. Adota-se a hipótese de serem as preposições marcações linguísticas, cuja evolução pode ser pelo menos parcialmente mapeável por gramaticalização. Propõe-se que a preposição em análise tem um significado inicial de valor espacial e que se manifesta, por processos derivados, em categorias semânticas nomeadas como NO (Nominal de Origem), NP (Nominal de Parte) e NI (Nominal Intrínseca). Esta pesquisa serve-se de um corpus coletado em textos da internet.

Palavras-chave


preposições; gramaticalização; gramática cognitiva; valor espacial; esquemas

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Revista Delta-Documentação e Estudos em Linguística Teórica e Aplicada ISSN 1678-460X