Formas da gramática renascentista: percepção e abordagem da diversidade linguística em Fernão de Oliveira

Autores

  • Ronaldo de Oliveira Batista

Palavras-chave:

historiografia linguística, Renascimento, variação linguística

Resumo

Partindo de diretrizes teórico-metodológicas da Historiografia Linguística (como a relação entre clima de opinião e produção linguística), o artigo reconstrói e interpreta abordagens da variação linguística, percebida e comentada por Fernão de Oliveira, na primeira gramática da língua portuguesa (1536). Em busca da construção de uma identidade linguística, o pioneiro gramático procurou nas particularidades do idioma bases para afirmação e elevação do caráter nacional do povo português. Procura-se, a partir desse estudo de caso, situar o trabalho de Oliveira numa tradição gramatical renascentista típica do século XVI.

Downloads

Edição

Seção

Artigos