EXISTE FALA NEUTRA PARA A POESIA?

Ana Cristina Fricke Matte

Resumo


Durante a investigação de parâmetros para controle de corpus de referência para estudos fonoestilísticos, observou-se que não se poderiam misturar dados de prosa e de poesia em função das diferenças estatisticamente significativas entre os dois. No caso da poesia, observou-se que a retirada das sentenças afetadas pelas impressões do locutor reduziu extremamente o corpus. Além disso, as outras sentenças mostraram-se muito próximas do padrão encontrado para a prosa. Dessas constatações surgiu a questão central do presente trabalho: o que seria uma fala de referência para a poesia? A resposta além da análise dos dados, gravados por um informante com experiência na área e analisados acusticamente, envolve uma retomada dos pressupostos teóricos.

Palavras-chave


fonoestilística; emoção; modelamento prosódico; semiótica

Texto completo:

PDF


Revista Delta-Documentação e Estudos em Linguística Teórica e Aplicada ISSN 1678-460X