O ensino de línguas para crianças no contexto educacional brasileiro: breves reflexões e possíveis provisões

Autores

  • Cláudia Hilsdorf Rocha IEL-Unicamp

Palavras-chave:

ensino-aprendizagem de línguas, crianças, formação integral, gênero

Resumo

O objetivo deste artigo é discutir acerca do ensino de línguas estrangeiras (LE) para crianças. Respaldando-nos em princípios da teoria Sócio-cultural (Vygotsky, 1978) e do Comunicativismo (Almeida Filho, 1993, 2005), voltados para o ensino de línguas (inglês) para crianças (Cameron, 2001; Brewster, Ellis & Girard, 2002; entre outros), teceremos reflexões sobre a importância da aprendizagem de línguas na infância, sobre a relevância motivação e da qualidade das interações para um ensino cujo objetivo principal recai na formação integral do aluno, como também sobre o papel da gramática, da oralidade e da língua materna no processo. Serão também feitas considerações acerca da importância da formação (contínua) do professor atuante nesse contexto e de possíveis procedimentos no ensino em pauta, quando serão apresentadas breves proposições orientadas pela noção bakhtiniana de gêneros.

Downloads

Publicado

2017-05-10

Edição

Seção

Artigos