Carnavalização e New Journalism: O agenciamento da emoção e do ethos em crônicas da esfera jornalística

Autores

  • Ana Paula Kuczmynda da Silveira IF-SC - Professora efetiva UFSC - doutoranda

Palavras-chave:

gêneros do discurso, crônicas, carnavalização, emoção, ethos

Resumo

Este trabalho encontra aporte na noção de gêneros do discurso, conforme Bakhtin e nos estudos acerca da carnavalização encetados pelo mesmo autor com base na obra de Rabelais. O artigo discute os modos de emergência da carnavalização e do new journalism em crônicas jornalísticas, preponderantemente naquelas que abordam temáticas polêmicas ou que constituem alvo de censura (moral, religiosa, política, etc.) a partir da análise de quatro crônicas publicadas em jornal impresso. Reflete-se, ainda, sobre o agenciamento da emoção e da postura de autoria (ethos) mobilizado pela presença da carnavalização e das marcas do new journalism, que permitem ao autor (cronista): (1) parodiar a realidade a partir de seu horizonte apreciativo, reenquadrando-a; (2) emprestar às crônicas um caráter mais universal e popular; (3) criar um efeito de aproximação leitor-texto; (4) potencializar a carga emotiva compartilhada pelo leitor-autor no e através do texto; (5) atenuar sua responsabilidade sobre o dito através do refranger de seu discurso na voz das personagens.

Biografia do Autor

Ana Paula Kuczmynda da Silveira, IF-SC - Professora efetiva UFSC - doutoranda

Pesquisadora na área de linguística aplicada.

Downloads

Publicado

2014-09-24

Edição

Seção

Artigos