O grupo terapêutico-fonoaudiológico e a literatura infantil – constituindo um saber

Ivone Panhoca

Resumo


Cinco crianças com dificuldades de linguagem foram trabalhadas num grupo em que a literatura infantil foi veiculada por meio de narrativa oral, semanalmente, uma hora e meia por encontro, de março a outubro de 1997.
Em termos teóricos esse trabalho fundamenta-se na linha histórico-cultural de Vygotsky (1987, 1988), segundo a qual a linguagem é uma construção sócio-histórico-cultura.
Metodologicamente, assumiu-se uma posição desenvolvimental, no sentido de que “...any empirical study that describes specific structural transormation in time can generate data that reflect development” (Valsiner, 1996, p. 297).
Basicamente, a conclusão aqui é que o comprometimento de linguagem pode ser corrigido de forma relativamente fácil e rápida se forem criadas necessidades objetivas para seu desenvolvimento e se instrumentos adequados forem disponibilizados.

Palavras-chave


linguagem, fonoaudiologia, grupo terapêutico.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.