O trabalho em rede nos casos de alta complexidade e de alta vulnerabilidade: a experiência de uma UBS

Autores

  • Carmen Ligia Cucê Nobre Secretaria Municipal de Saúde, NASF
  • Adriano de Oliveira Secretaria Municipal de Saúde, Coordenador Residência Terapêutica
  • Julia Hatakayama Joia Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo CAPS Vila Prudente
  • Luiza Santa Cruz Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo, Coordenadora de NASF
  • Luiza Franco Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo, NASF
  • Keyla Raquel F. de Oliveira Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo
  • Janaina Eleuterio Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo
  • Maria Luiza Rezende Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo
  • Silvia Regina Rocha Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.23925/2176-2724.2017v29i2p377-384

Palavras-chave:

Estratégia Saúde da Família, Atenção Primária à Saúde, Centros de Saúde, Vulnerabilidade em Saúde

Resumo

Este estudo tem como objetivo apresentar e analisar os processos de formação de redes de atenção à saúde em torno de casos complexos e em contextos de alta vulnerabilidade, atendidos pela Estratégia Saúde da Família na UBS XXX, na região da Brasilândia, São Paulo. Tais processos foram desenvolvidos a partir de oficinas de escrita realizadas pelo Pró-Saúde-PUCSP em parceria com a Supervisão Técnica de Saúde da Freguesia do Ó/Brasilândia da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo. As oficinas se constituíram como forma de mobilizar o relato de experiências e a reflexão sobre a prática profissional. Partiu-se de três casos índices atendidos na Unidade Básica de Saúde que demandaram uma configuração de redes ampliadas de cuidado que se estenderam para além do atendimento multiprofissional da Unidade e do apoio do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF). Foram tecidas reflexões em torno dos diferentes modelos de assistência em saúde, da resolubilidade de tais casos e a da corresponsabilidade dos atores envolvidos no cuidado. Concluiu-se que a formação de rede aproxima os profissionais do território, explora a potencialidade de assistência e possibilita uma abordagem mais integrada, proporcionando um atendimento mais humanizado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Adriano de Oliveira, Secretaria Municipal de Saúde, Coordenador Residência Terapêutica

Psicólogo, mestre em Psicologia Social

Julia Hatakayama Joia, Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo CAPS Vila Prudente

Psicologa, mestre em Psicologia Social PUC-SP

Luiza Santa Cruz, Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo, Coordenadora de NASF

psicóloga

Luiza Franco, Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo, NASF

assitente social

Publicado

2017-06-29

Edição

Seção

Comunicações