Oficina de narrativa para idosos

Luisina Faedda, Corina Soliverez

Resumo


As várias oficinas psicológicas que promovem a inclusão e a participação social, além de ser um instrumento fundamental para promover a saúde, foram criados devido às alterações nos pressupostos e paradigmas que abordam o envelhecimento. Estas ferramentas são cada vez mais variadas e são realizadas em universidades, lares de idosos, associações civis, ou agências governamentais. O surgimento desta vasta oferta educativa leva em conta um envelhecimento ativo e sustenta a ideia da educação ao longo da vida. Este artigo tem como objetivo apresentar a dinâmica de uma oficina que convida os idosos para contar e compartilhar suas histórias de vida. A base desta proposta começa a partir de uma necessidade vital, isto é, colocar em palavras os eventos de vida significativos. A intenção deste artigo é compartilhar experiências vividas nesta oficina e, para exibir sua dinâmica e metodologia, a fim de mostrar como as pessoas mais velhas redefinem suas histórias através de histórias e partilha de memórias.

Palavras-chave


Pessoas idosas; Narração; Oficina



DOI: https://doi.org/10.23925/2176-901X.2015v18iEspecial21p127-136

Kairós está indexada em:

Bases de dados e Repositórios de periódicos com texto completo:


Catálogo de Bibliotecas:

Bibliotecas:

Diretório de Políticas Editoriais:

Associada:

ISSN 2176-901X

A Revista Kairós e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em http://revistas.pucsp.br/kairos. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://revistas.pucsp.br/kairos.