Análise da morte e do morrer a partir da canção “Não tenho medo da morte”, de Gilberto Gil: Um estudo qualitativo

Hudson Azevedo Pinheiro, Rosane Maiara Itacaramby da Silva, Samara Marília Rodrigues Araújo, Letícia Meda Vendrusculo Fangel

Resumo


Morte e Morrer são abordados na canção “Não tenho medo da morte”, do cantor, compositor e instrumentista Gilberto Gil, cujos versos e estrofes serão analisados no presente estudo, por meio da análise de conteúdo. Aspectos físicos e biológicos, questões psicológicas, naturalidade dos fenômenos e a saudade que fica após a morte, constituirão a abordagem, e observaremos que a morte ainda se insere no meio social como algo ruim e devastador e que, pensar na própria morte ou seguir a vida sem as pessoas a quem se ama, tornar-se-á uma tarefa árdua para quem nunca quis encarar a realidade de que tudo tem um princípio, meio e fim.

 


Palavras-chave


Morte; Música; Gilberto Gil; Profissionais de Saúde; Saudade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/2176-901X.2018v21i1p427-441

Kairós está indexada em:

Bases de dados e Repositórios de periódicos com texto completo:


Catálogo de Bibliotecas:

Bibliotecas:

Diretório de Políticas Editoriais:

Associada:

ISSN 2176-901X

A Revista Kairós e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em http://revistas.pucsp.br/kairos. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://revistas.pucsp.br/kairos.