A evolução urbana de Belém: trajetória de ambiguidades e conflitos socioambientais

Ana Cláudia Duarte Cardoso, Raul da Silva Ventura Neto

Resumo


Como compreensão sobre o conceito de sustentabilidade urbana evolui no Brasil, as práticas de mercado referentes ao uso e ocupação da terra e expansão urbana introduzem em Belém situações insustentáveis para o contexto amazônico. Até a integração econômica e logística da região ao restante do país, predominavam relacionamentos entre população e território que hoje seriam considerados sustentáveis. Contudo na escala metropolitana, a falta de políticas para o atendimento das demandas sociais geraram situações de ambiguidade, em que ecossistemas de várzea foram ocupados, e após décadas tornaram-se espaços de resistência, de trabalhadores e nativos da região, aos novos processos de expansão urbana conduzidos pelo setor imobiliário, pautados pela fragmentação, espraiamento e transformação das orlas dos rios em espaços de consumo.

Palavras-chave


sustentabilidade urbana; Belém; Amazônia; Baixadas; setor imobiliário

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Apoio: